Loader Image

NOTÍCIAS

Encontro para debater o protocolo de higienização do Curso G9

Uma conversa franca sobre higienização das dependências do Curso G9 e segurança pessoal. Assim foi o encontro do professor de Química do Ensino Fundamental II e da 1ª série do Ensino Médio, Glauber Luz, com funcionários da limpeza e da área administrativa que estão trabalhando presencialmente, incluindo os membros da atual gestão da CIPA (Comissão Interna de Prevenção de Acidentes).

 

“O objetivo desse encontro foi discutir e apresentar um protocolo de higienização, mas aproveitamos o momento para conscientizar os funcionários sobre a necessidade de cuidados permanentes para termos um ambiente saudável em todos os aspectos. Nós trabalhamos com vida, e temos de trabalhar a todo tempo com a qualidade e a segurança dessas vidas, que impactam outras vidas”, explicou o professor.

 

A iniciativa do professor Glauber Luz contou com apoio da direção do Curso G9 e da atual gestão da CIPA. “É muito bem-vinda toda atividade que vem somar ao trabalho que desenvolvemos com a comunidade escolar”, disse o presidente da CIPA, Renato de Castro Cardoso. No último dia 3, a comissão promoveu uma palestra sobre posturas corretas no trabalho, com a fisioterapeuta Danielle Mazzoni.

 

Cuidados

O encontro dos funcionários com o professor Glauber Luz foi realizado presencialmente, na quadra aberta da escola, com todos os cuidados exigidos diante desse momento de combate à Covid-19: todos estavam com máscaras e sentados a uma distância segura dos demais colegas.

 

“Além de discutirmos juntos um assunto tão importante, ter um momento assim, traz a todos uma sensação de pertencimento. O pertencer a um grupo e poder colaborar com a saúde coletiva desse grupo, alimenta a autoestima de qualquer ser humano”, destacou. “Particularmente, achei delicioso voltar à escola, mas foi triste não ver os rostos dos alunos e aquele burburinho tão comum em um ambiente escolar”, disse.

 

A Comissão Interna de Prevenção de Acidentes também realizou, durante esta quarentena, uma série de ações para melhorar a segurança de todos – colaboradores, alunos, pais e visitantes do Curso G9 – quando houver o retorno das atividades pedagógicas presenciais. Os funcionários também participaram de uma palestra sobre como se prevenir do novo coronavírus.

 

Leia Mais
...
12 de setembro de 2020

Encontro para debater o protocolo de higienização do Curso G9

Visita especial aos alunos durante Projeto de Literatura do EF I

Quem não gosta de ouvir histórias? E ouvir histórias com os colegas de sala, mesmo que virtualmente, todos também gostam. E, quando são contadas por uma senhorinha muito especial, essas histórias são ainda mais encantadoras, certo?

 

Foi isso o que aconteceu com os alunos do 3º ano do Ensino Fundamental I (Turma F31) do Curso G9 que “receberam” uma visita especial de Dona Sofia, uma professora apaixonada pela leitura e pela escrita, principalmente por poemas.

 

Ela participou da aula de língua portuguesa e contou aos alunos um pouquinho da sua vida e de como a leitura é importante. Essa atividade faz parte do Projeto de Literatura, que tem como base o livro “A Caligrafia de Dona Sofia”, do autor André Neves.

 

“Os alunos gostaram muito da surpresa. Foi uma aula diferente, divertida, cheia de brincadeiras e perguntas à Dona Sofia que, inclusive, recebeu convites para voltar”, explicou a coordenadora pedagógica do Fundamental I, professora Nilcéia Julliana Ribeiro de Carvalho Pereira.

 

Depois dessa participação de Dona Sofia, os alunos receberam, em suas casas, uma carta e um poema entregues pelas mãos do “Carteiro, Seu Ananias”, um amigo de D. Sofia que tomou gosto pela leitura e escrita após conversas com  ela.

 

Aulas Remotas

O Curso G9 mantém as atividades pedagógicas, por plataformas digitais, desde o início da quarentena. Confira o que está sendo feito na Educação Infantil, no Ensino Fundamental I, no Ensino Fundamental II e no Ensino Médio e Pré-vestibular.

Leia Mais
...
10 de setembro de 2020

Visita especial aos alunos durante Projeto de Literatura do EF I

Dois atletas do G9 são campeões no Mineiro de Xadrez Clássico

Os alunos do Clube de Xadrez do Curso G9 (CXG9), Pedro Esteban Arango e Enzo de Almeida Ramos, conquistaram o primeiro lugar no Campeonato Mineiro de Xadrez Clássico 2020. Realizado entre os dias 4 e 7 de setembro, em Varginha (MG), o evento foi organizado pela Federação Mineira de Xadrez (FMX) e válido para cálculo de rating (pontuação individual) da Federação Internacional de Xadrez (FIDE).

 

Pedro Arango venceu na Categoria Sub 1800 e Enzo Almeida foi campeão na Categoria Sub 14. O professor de Xadrez do colégio, Antônio Martins, também disputou a competição e ficou na terceira colocação na Categoria Sub 2000. Cada atleta disputou sete rodadas, com partidas que chegaram a durar mais de quatro horas.

 

Torneio Presencial

“Este foi o primeiro torneio presencial disputado no Brasil válido pela Confederação Brasileira de Xadrez após a paralisação das competições devido à pandemia da Covid-19. Os atletas seguiram rigorosos protocolos de saúde para garantir a segurança de todos”, explicou Toninho Martins. “As peças eram higienizadas ao final de cada partida, o uso de máscara era obrigatório e os atletas deviam higienizar as mãos sempre”, completou.

 

A Oficina de Xadrez do Curso G9 teve início em 2010. Desde 2012, a equipe participa de torneios nacionais e internacionais, obtendo excelentes resultados. Neste ano, após quatro rodadas, o colégio mantém a liderança do Circuito Mineiro de Xadrez Escolar Online; em julho, três alunos CXG9 foram campeões nas categorias Pré-escolar e 3º Ano e 5º Ano do Campeonato Brasileiro de Xadrez Escolar 2020, o que rendeu o título de Mestre Nacional para os atletas Enzo Almeida e Giovana Almeida.

Leia Mais
...
10 de setembro de 2020

Dois atletas do G9 são campeões no Mineiro de Xadrez Clássico

CIPA realiza palestra sobre posturas corretas no trabalho

Professores e funcionários das áreas administrativas e pedagógicas do Curso G9 participaram da palestra virtual “Dicas de posturas no dia a dia”, com a fisioterapeuta Danielle Mazzoni, organizada pela Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA). O objetivo do encontro, em 3 de setembro, foi orientar a todos sobre os cuidados que se deve ter neste momento de trabalho remoto em função da pandemia da Covid-19.

 

“A pandemia e a quarentena impuseram um novo padrão de trabalho aos profissionais da Educação, que precisam estar atentos para manter a saúde física”, explicou Danielle Mazzoni. “Antes, as pessoas se movimentavam mais no ambiente de trabalho e hoje, diante desta realidade, tendem a ficar mais sentadas, em frente a um computador: isso força mais a coluna e comprime os órgãos internos, cansa os olhos e a mente”, exemplificou.

 

De acordo com a fisioterapeuta, é fundamental levantar-se e se movimentar a cada 90 minutos, beber muita água e alongar o corpo e os membros a cada intervalo. Durante o bate-papo virtual, ela orientou os funcionários e professores sobre exercícios simples e fáceis de se executar que melhoram o bem-estar físico e mental.

 

“Nós, da CIPA, agradecemos o apoio e a participação de todos na realização desse evento virtual com a Danielle Mazzoni, ex-aluna do Curso G9 e excelente profissional. Nossa preocupação é com a saúde de todos”, disse o presidente da CIPA, Renato de Castro Cardoso, do setor de Vestibulares do Curso G9. “Nossa preocupação, ao propor esse tema, é promover o bem-estar de todos os funcionários e professores”, completou a secretária da CIPA, Rejane Ribeiro de Lima.

 

A Comissão Interna de Prevenção de Acidentes também realizou, durante esta quarentena, uma série de ações para melhorar a segurança de todos – colaboradores, alunos, pais e visitantes do Curso G9 – quando houver o retorno das atividades pedagógicas presenciais.

 

 

Leia Mais
...
08 de setembro de 2020

CIPA realiza palestra sobre posturas corretas no trabalho

Professor do Curso G9 é o 1º "Embaixador Google" de Itajubá

O professor de Inglês do Ensino Infantil do Curso G9, João Gabriel Cavalcante, é o primeiro Embaixador Google de Itajubá, certificação concedida pela Foreducation EdTech. A empresa é a primeira Google Cloud Partner – Education Specialization da América Latina, que há 13 anos estuda os benefícios do uso das tecnologias digitais em sala de aula e as contribuições para a melhoria da aprendizagem. Criado em 2017, o programa já certificou 100 professores no Brasil.

 

“O Professor Embaixador se destaca no uso de tecnologias na escola. Trabalha colaborativamente com seus pares, orientando, esclarecendo dúvidas e motivando o uso de novos recursos, ferramentas e projetos com apoio de tecnologias”, explica o coordenador do Projeto de Embaixadores na Foreducation EdTech, Gabriel Tavares. “Professor Embaixador conhece, usa e compartilha o que sabe”, completa.

 

O professor do Curso G9 diz que se sente “extremamente feliz e privilegiado” ao ser indicado para o programa. “Sei que essa certificação é um diferencial que poderá me ajudar na carreira como educador em um mundo cada vez mais digital. Com certeza, haverá um impacto positivo de termos o programa implantado em nossa escola, pois isso permitirá que os professores tenham acesso mais próximo às ferramentas, facilitando o seu uso e domínio em sala de aula”, destaca o professor João Gabriel.

 

Google for Education

“A seleção do nosso professor é motivo de alegria para todos nós. Ele foi o primeiro a completar todas as etapas de certificação. Essa ação integra o nosso programa de capacitação em Fluência Digital em ferramentas Google, que está sendo aplicado pela Foreducation EdTech”, diz o diretor de Planejamento do Curso G9, professor Giovanni Henrique Faria Floriano.

 

De acordo com Giovanni Faria, foram escolhidos um professor por segmento de ensino – Educação Infantil, Ensino Fundamental I, Ensino Fundamental II e Ensino Médio. Os escolhidos recebem treinamento especial da Foreducation EdTech e, ao final, passam por um processo de avaliação.

 

Embaixador Google

“A avaliação consiste em executar três tarefas: um teste com 32 questões; o envio de um plano de aula que contemple o uso das ferramentas do Google; e um workshop ofertado aos professores e/ou colaboradores do Curso G9”, fala o professor João Gabriel.

 

Ele conta que sempre gostou da área de informática e, desde os 12 anos, realiza cursos de capacitação e técnico na área. “Quando entrei no colégio, conhecia várias ferramentas do Google – como Planilhas, Apresentações, YouTube, Gmail, Google Ads, Hangouts, Fotos, Drive e Maps”, mas foi como professor, e durante a quarentena, que me aprofundei mais e conheci diversas outras ferramentas, como o Google Meet, Sala de Aula, Sites e Jamboard”, conta. O Curso G9 é escola parceira da plataforma Google for Education desde abril deste ano.

 

“No momento em que me percebi professor, sabia que os conhecimentos em informática me seriam úteis, mas não que seriam tão importantes e nem que me trariam tantas oportunidades incríveis como essa. Espero agarrá-las da melhor forma, sempre ajudando meus colegas e buscando aprender cada vez mais”, destaca.

 

Aulas Remotas

O Curso G9 mantém as atividades pedagógicas, por plataformas digitais, desde o início da quarentena. Confira o que está sendo feito na Educação Infantil, no Ensino Fundamental I, no Ensino Fundamental II e no Ensino Médio e Pré-vestibular.

Leia Mais
...
04 de setembro de 2020

Professor do Curso G9 é o 1º "Embaixador Google" de Itajubá

Alunos do EF I participam de palestra sobre abelhas

Um bate-papo descontraído, mas repleto de informações importantes sobre as abelhas e a natureza. Assim foi o encontro virtual, em 28 de agosto, dos alunos do 1º ano do Ensino Fundamental I do Curso G9 com o zootecnista Afonso Aurélio Carvalho Peres, professor do curso de Engenharia de Agronegócio da Universidade Federal Fluminense.

 

“A floresta é o supermercado das abelhinhas, por isso precisamos cuidar bem do nosso meio ambiente, combatendo as queimadas e o uso de agrotóxicos nas plantações”, disse o zootecnista durante o encontro. Ele fez um panorama geral da vida das abelhas nas colmeias e na natureza e respondeu a inúmeros questionamentos dos alunos.

 

Para a coordenadora pedagógica do Ensino Fundamental I, professora Nilcéia Julliana Ribeiro de Carvalho Pereira, a palestra foi muito interessante por agregar informações importantes à pesquisa realizada pelas turmas F11 e F12 para a Feira do Conhecimento 2020 do Curso G9. O subtema das turmas é “Por que as abelhas estão desaparecendo?”.

 

As turmas estão pesquisando assuntos como a importância das abelhas para saúde das plantas; polinização; inimigos e amigos naturais das plantas; as leis brasileiras que protegem as abelhas; o mel, derivados e uso médico; apicultura e o trabalho do apicultor.

 

O tema geral da Feira do Conhecimento é “Saúde Vegetal no Mar e na Terra”, que está em consonância com a resolução da ONU (Organização das Nações Unidas) que escolheu 2020 como o Ano Internacional da Fitossanidade.

 

Aulas Remotas

O Curso G9 mantém as atividades pedagógicas, por plataformas digitais, desde o início da quarentena. Confira o que está sendo feito na Educação Infantil, no Ensino Fundamental I, no Ensino Fundamental II e no Ensino Médio e Pré-vestibular.

 

Leia Mais
...
03 de setembro de 2020

Alunos do EF I participam de palestra sobre abelhas

Planejamento do Fundamental II se adequa às plataformas digitais

Com o início da pandemia e a consequente suspensão das aulas presenciais, em março deste ano, a equipe pedagógica do Ensino Fundamental II do Curso G9 percebeu que seria necessário mudanças rápidas no planejamento do ano letivo para se adequar à nova realidade e atender às expectativas de aprendizagem no segmento.

 

“Enfrentamos mais esse desafio com muita esperança porque sabíamos do percurso trilhado pelo nosso segmento, das inovações implantadas pelo Ensino Fundamental II na era pré-pandemia, do trabalho e do comprometimento de toda a equipe e de todas as possibilidades de aprendizagem que se abriam aos nossos alunos”, explica a coordenadora pedagógica, Estela Maria de Oliveira.

 

De imediato, o Ensino Fundamental II potencializou o uso de ferramentas do portfólio do colégio, como a Moderna Compartilha, e implantou novas plataformas para melhor atender os alunos e as famílias. São elas: a Geekie One e a Google for Education.

 

Plataformas Digitais

De acordo com a coordenadoria pedagógica, a plataforma educacional da Geekie, aliada ao uso da Google for Education, atendeu à demanda da capacitação dos professores, tanto do uso das tecnologias quanto da metodologia das aulas online. “Houve a organização de três aulas síncronas diárias, no horário regular das aulas do segmento, e aulas assíncronas desenvolvidas no contraturno”, ressalta. As aulas em tempo real acontecem por meio da ferramenta Google Meet.

 

Com as novas plataformas, o Ensino Fundamental II conseguiu garantir também a continuidade dos projetos que funcionam de forma complementar, como as oficinas de Música, o Teatro, a Dança, o Clube de Ciências, a Robótica e as Modalidades Esportivas.

 

O uso das plataformas digitais também permite a qualidade no ensino dos demais segmentos de ensino, como na Educação Infantil e no Ensino Médio e Pré-vestibular.

 

Nova Escola

“Tivemos um primeiro semestre de muitas aprendizagens, através do apoio incondicional da escola e do esforço dos professores, alunos e famílias. Os resultados foram bastante positivos em todos os aspectos. Iniciamos o segundo semestre convictos de que nunca mais voltaremos ao mesmo ponto, demos um salto em relação às metodologias de ensino, à visão de aprendizagem e ao uso das tecnologias. Elas jamais substituirão o professor, mas são um poderoso instrumento para ensinar. Rompeu-se o conceito de que o aluno só aprende na escola”, destaca Estela Oliveira.

 

Ela lembra que, neste momento, outros desafios estão ocupando a linha de frente da escola e das famílias: alimentar a motivação dos alunos; fazer provocações que os estimulem a avançar em busca de novos conhecimentos; manter a interação entre o professor e alunos; entender o momento presente e se colocar como agente transformador dessa realidade; a importância dos trabalhos colaborativos; e a ajuda à preservação do hábito de estudo, tão difícil de se adquirir e fácil de se perder. “Isso tudo será uma aprendizagem para a vida inteira”, acredita a coordenadora pedagógica do Ensino Fundamental II, Estela Maria de Oliveira.

Leia Mais
...
01 de setembro de 2020

Planejamento do Fundamental II se adequa às plataformas digitais

Curso G9 mantém liderança no Circuito Mineiro de Xadrez

O Curso G9 mantém a liderança do Circuito Mineiro de Xadrez Escolar Online, que realizou a quarta etapa da competição em 22 de agosto. Agora, o colégio soma 144 pontos, o dobro do segundo colocado, da cidade de Guaxupé/MG. A quinta fase já tem data marcada para acontecer: será em 19 de setembro, a partir das 14 horas.

 

Nos tabuleiros, destaque para o resultado do aluno Enzo Almeida, que se sagrou campeão invicto na Categoria B. Ele conquistou 6,5 pontos de 7 possíveis e assumiu de vez a liderança no ranqueamento do Circuito Mineiro. Enzo Almeida é Mestre Nacional de sua categoria, título concedido pela Confederação Brasileira de Xadrez (CBX), no final de julho.

 

Outros dois atletas do Clube de Xadrez do G9 (CXG9) são mestres nacionais: André Bernardo Britto, que ficou em 3º lugar na Categoria A do Circuito Mineiro, e Giovanna Almeida Magalhães. O Curso G9 ainda conta na equipe com outro atleta titulado, Renan Morais, que é Candidato a Mestre Internacional.

 

“Os resultados foram excelentes para a nossa equipe, que teve a estreia de novas atletas: Isabela Duarte e Laura Zambrana, ambas do Ensino Fundamental I. Isso é muito bom porque dá continuidade ao trabalho desenvolvido pelo colégio”, explicou o professor de Xadrez, Antônio Martins.

 

Em julho deste ano, três alunos do Curso G9 foram campeões nas categorias Pré-escolar e 3º Ano e 5º Ano do Campeonato Brasileiro de Xadrez Escolar 2020. A Classificação geral do Circuito Mineiro de Xadrez Escolar Online, após a quarta etapa, pode ser acessada aqui.

 

 

Leia Mais
...
31 de agosto de 2020

Curso G9 mantém liderança no Circuito Mineiro de Xadrez

Educação no Ensino Fundamental I em tempos de pandemia

Com a pandemia do novo coronavírus, as aulas e atividades pedagógicas presenciais das escolas públicas e particulares do país foram suspensas e, de um momento para outro, todas passaram a vivenciar um contexto de excepcionalidade. Preparar-se para essa nova realidade e adaptar-se a ela exigiu um tempo recorde e a parceria fundamental das famílias.

 

“Logo no início do isolamento social, em março deste ano, o Curso G9 adotou alternativas  tecnológicas com o objetivo de garantir que os alunos não fossem prejudicados, não perdessem o vínculo com a escola e mantivessem preservados o direito à educação”, explica a coordenadora pedagógica do Ensino Fundamental I, professora Nilcéia Julliana Ribeiro de Carvalho Pereira.

 

De acordo com a coordenadora, por meio da plataforma digital Moderna Compartilha, já em uso na escola, e através da comunicação direta e rápida por aplicativos de mensagens via lista de transmissão, o segmento proporcionou , inicialmente, aos alunos a continuidade e o ritmo dos estudos. “Como já tínhamos a plataforma digital com material didático e ambientes interativos, o desafio foi transpor as propostas realizadas, nesse ambiente, para aulas regulares online”, diz.

 

Google for Education

Com a adesão à plataforma Google for Education, e por meio da ferramenta Google Meet, foi possível realizar aulas em tempo real e dar continuidade ao planejamento proposto. “As aulas síncronas acontecem regularmente, a carga horária é diária e respeita cada faixa etária da escolarização. Os alunos do 1º ano contam com uma grade de horários mais reduzida e, para os do 2º ano em diante, há um aumento gradativo da carga horária. Nessas aulas, os alunos interagem diretamente com os colegas, professores e objetos de estudo. Elas são gravadas e disponibilizadas no Drive do Google, caso o aluno necessite assistir a elas posteriormente.

 

“Há também o contato de professores com alunos pelas mais diferentes vias. São realizados vários momentos síncronos, perguntas e respostas por aplicativos de mensagens e por e-mail. Acontecem, ainda, de forma sistemática, aulas assíncronas de cada componente curricular com propostas de atividades, videoaulas, uso das plataformas, podcasts, montagem Lego e roda de biblioteca”, destaca Nilceia Ribeiro.

 

Planos de Estudo

Atualmente, o ambiente virtual de estudo do Ensino Fundamental I do Curso G9 é o Google Sala de Aula. Ambiente privilegiado que permite postagem e devolução das atividades, comunicação direta e individualizada entre professor e aluno, postagem de recados, planos de estudo e lembretes.

 

No início da semana, é postado no Google Sala de Aula o Plano de Estudo Semanal, no qual constam a intencionalidade educativa, as atividades e recursos para cada componente curricular que será trabalhado ao longo da semana. O plano de estudo tem a função de colaborar para a organização e o planejamento do aluno em casa, servir como fator de motivação e facilitar a execução das aulas tanto nos momentos síncronos quanto nos assíncronos.

 

A avaliação formativa acontece durante todo o processo de ensino e aprendizagem, com retornos e devolutivas dos professores aos alunos, bem como com propostas de acompanhamento complementar, a fim de que os alunos possam se desenvolver.

 

Prática Educativa

“O momento foi oportuno para aplicação de práticas educativas mais ativas e para o desenvolvimento da competência tecnológica, compreensão e uso das tecnologias digitais de informação de maneira significativa, crítica e ética na produção de conhecimento e no exercício e protagonismo do aluno. Oportuno, ainda, para os professores que, desde o início do período de isolamento, recebem formação constante da equipe de Educadores Google e da equipe pedagógica do Curso G9”, diz a coordenadora pedagógica.

 

Uma equipe de profissionais educacionais do Laboratório de Tecnologia e Informação (LTI) do Curso G9, também, está disponível e realiza atendimento individualizado para apoio tecnológico a toda comunidade escolar.

 

Parceria

Nesse cenário, o Curso G9, em parceria com a família, pôde continuar garantindo os direitos de aprendizagem aos alunos, avançando cada vez mais em seu processo de educação remota em todos os segmentos de ensino, como na Educação Infantil , Ensino Fundamental II e no Ensino Médio e Pré-vestibular.

Leia Mais
...
28 de agosto de 2020

Educação no Ensino Fundamental I em tempos de pandemia

Ensino Médio e PV do Curso G9 adotam plataformas digitais

O Ensino Médio e o Pré-vestibular do Curso G9 se adaptaram rapidamente à nova realidade imposta pela quarentena e, uma semana depois do seu início, retomou as atividades pedagógicas de forma remota. Primeiro, passou a usar as plataformas que já integram o portfólio do colégio e, no passo seguinte, firmou parcerias com a Geekie One e Google for Education.

 

A primeira parceria aconteceu, em 30 de março, com a Geekie One, que integra conteúdo didático à tecnologia com intencionalidade pedagógica, possibilitando um contato virtual entre professores e alunos; a segunda, com a Google for Education, aconteceu em abril.

 

“Essas ferramentas digitais permitem o acompanhamento integral das aulas síncronas, com suporte aos alunos e aos professores, que são capacitados constantemente para o melhor aproveitamento pedagógico das plataformas utilizadas”, explica a coordenadora do Ensino Médio e do Pré-vestibular, professora Marcia Gil de Souza.

 

Todos os segmentos de ensino do Curso G9 adotaram plataformas digitais para dar continuidade ao ano letivo de 2020. Confira o trabalho feito pela Educação Infantil.

 

Geekie One

Marcia Gil explica que, na Geekie One, os alunos têm a oportunidade de continuar o processo de aprendizagem de forma remota, com dinamismo e interação com os professores do Curso G9 em tempo real. Ela destaca outras vantagens da plataforma, como metodologia adequada ao ensino nesse ambiente, flexibilidade, interface amigável e possibilidade de acompanhamento dos pais e da escola junto aos estudos, produções e resultados dos estudantes.

 

“Os dados que nos são disponibilizados ajudam na tomada de decisões pedagógicas, possibilitando manter o estudante no centro da ação didática, favorecendo a aprendizagem de cada um”, ressalta.

 

Google for Education

Outra importante parceria tecnológica foi a implantação de um domínio oficial (conta exclusiva) do Curso G9 na plataforma Google for Education, com o objetivo de aprimorar e facilitar os serviços online que o colégio vem oferecendo aos seus alunos e famílias neste período de necessário isolamento social. A utilização do Google for Education complementa e potencializa o uso das plataformas já existentes nos dois segmentos de ensino.

 

“Mantivemos, com este trabalho remoto, a mesma qualidade de atendimento aos alunos, com relatórios semanais de participação, além de permitir a elaboração de plano de ação individualizado para pleno uso dos recursos das duas plataformas”, destacou Marcia Gil.  “Também atendemos aos pais quando solicitado e/ou quando agendado pela coordenação, para tratar de problemas de rendimento, aprendizagem, saúde emocional, dentre outros”, completa.

 

Os alunos também têm acesso remoto ao Serviço de Vestibulares, que partilha de informações sobre os vestibulares, com atendimento aos alunos e às famílias para orientações sobre universidade e cursos.

 

Outra plataforma digital utilizada pelo Curso G9, no Ensino Médio e Pré-vestibular, é do material do Sistema de Ensino Poliedro. Ela permite ao aluno acesso a conteúdo, atividades, exercícios, filmes e aplicação de simulados virtuais. 

 

Leia Mais
...
26 de agosto de 2020

Ensino Médio e PV do Curso G9 adotam plataformas digitais

Infantil mantém aulas online desde o início da quarentena

A Educação infantil do Curso G9 aderiu à modalidade das aulas online desde o início da suspensão das aulas presencias, em março de 2020, com o objetivo de garantir o andamento do processo de ensino/aprendizagem em prol do desenvolvimento integral de nossos alunos.

 

“Procuramos minimizar o impacto da pandemia, desenvolvendo um trabalho pedagógico intencional para cada turma, de forma a garantir um desenvolvimento que não aconteceria espontaneamente”, explicou a coordenadora da Educação Infantil, professora Jéssica Antunes Dias. “Para nós, é muito importante que as crianças mantenham o vínculo com seus professores e colegas; uma vez que, neste período de necessário isolamento social, as aulas são justamente um momento de socializar, trocar ideias, contar novidades, rever os amigos, se divertir e, principalmente, aprender”, completou.

 

A equipe pedagógica do Curso G9 tem sido constantemente capacitada e a escola tem investido em recursos tecnológicos para aprimorar cada vez mais as aulas online e, consequentemente, para que os alunos tenham um aproveitamento eficiente e significativo.

 

Currículo

De acordo com Jéssica Antunes, o currículo e a carga horária das turmas foram adaptados para a atual circunstância. No cronograma, são oferecidas aulas assíncronas (videoaulas) e aulas síncronas (em tempo real). Há momentos em que as aulas síncronas são com o grupo completo e outros em que as turmas são divididas em dois horários de aula, de modo a dinamizar as propostas e privilegiar a participação de todos.

 

As aulas são disponibilizadas através da ferramenta Google Classroom. Por esta ferramenta, as famílias têm comunicação direta com os professores e com a equipe pedagógica envolvida; recebem informações, instruções, atividades e tarefas; bem como retornam as atividades de modo prático e eficaz, podendo anexar fotos, vídeos e áudios.

 

Parceria

“As famílias têm sido grandes parceiras nesse processo, cada vez mais se adequando e organizando a rotina da casa de modo a incentivar, acompanhar e auxiliar as crianças, garantindo o sucesso dessa proposta”, destacou a coordenadora pedagógica.

 

Para Jéssica Antunes, além de toda dedicação da equipe pedagógica e familiares, é de extrema importância destacar o empenho dos alunos nas aulas online. “Embora sintam saudades de estar no ambiente escolar, mostram cada dia mais familiaridade com as ferramentas digitais, participam com envolvimento das atividades propostas e nos ajudam a enxergar que a escola não são os móveis, o parquinho, o prédio, mas sim as pessoas que se reinventam a cada dia, superam desafios e se unem para não deixar a educação parar. A escola somos nós”, finalizou. 

Leia Mais
...
24 de agosto de 2020

Infantil mantém aulas online desde o início da quarentena

GTEeN e GDroid procuram validar pesquisa para TBR 2020

Um encontro virtual, pela plataforma Meet, reuniu alunos das equipes de robótica GTEeN e GDroid com o agrônomo, Caio Tatamiya Rodrigues. O objetivo do bate-papo, em 14 de agosto, foi validar as propostas de pesquisa de ambas as equipes, que se preparam para disputar o Torneio Brasil de Robótica (TBR).

 

“A entrevista foi essencial para que, a partir do que pesquisamos e reunimos de informações, pudéssemos organizar nossas ideias, ajudando, assim, a definir com exatidão o rumo de nossa pesquisa”, disse o aluno Pedro Mouallem, da 3ª série do Ensino Médio (Turma M32) e integrante da GDroid. Caio Rodrigues é pai dos alunos Inayá Ahau Tatamiya Medeiro, da 2ª série do Ensino Médio (Turma M22), e Isabela Silva Tatamiya Rodrigues, da Educação Infantil (Turma E53).

 

Esse foi o segundo encontro virtual das duas equipes com profissionais da área. O primeiro bate-papo virtual foi com Douglas Mariano de Souza, da Faculdade de Engenharia Agronômica da Universidade Federal de Lavras; na ocasião, os alunos conversaram sobre as atuais tecnologias e técnicas agrícolas ligadas à fitossanidade, bem como questões que envolvem a integridade vegetal e que poderiam ser abordadas no projeto da equipe.

 

TBR 2020

A GTEeN irá disputar a Categoria Middle 2 do Torneio Brasil de Robótica 2020, voltada aos alunos de 12 a 15 anos, e tem como proposta de pesquisa identificar um problema relacionado à erradicação de pragas e doenças de plantas ou gerenciá-las melhor quando isso não for possível, estudá-lo e propor uma solução inovadora. Em 2019, a GTEeN foi a campeã geral da categoria Middle da Fase Nacional do TBR, título inédito para Itajubá.

 

Já a GDroid disputará a Categoria High, para alunos de 15 a 19 anos, e deve identificar um problema relacionado à proteção de plantas que são a primeira linha de defesa contra pragas e doenças, estudá-lo e propor uma solução inovadora.

 

 

Leia Mais
...
19 de agosto de 2020

GTEeN e GDroid procuram validar pesquisa para TBR 2020

Alunos se classificam para 2ª fase da Olimpíada Nacional de Ciências

Alunos do Curso G9 conquistaram classificação para a próxima etapa da Olimpíada Nacional de Ciências (ONC). O resultado foi divulgado na sexta-feira, 14 de agosto. Dos 35 alunos aptos à segunda etapa, 10 são dos 9º anos do Ensino Fundamental II e 25 do Ensino Médio.

 

“O desempenho de nossos alunos foi muito bom e estamos confiantes em obter boas colocações nessa olimpíada escolar”, disse o professor de Matemática, Vicente Carlos Martins. A segunda fase será realiza em 12 de setembro.

 

Nesta próxima etapa, os alunos irão responder a questões interdisciplinares envolvendo História, Química, Física e Biologia. A primeira, que reuniu 2 milhões de participantes no Brasil, aconteceu nos dias 6 e 7 de agosto.

 

A Olimpíada Nacional de Ciências (ONC) integra o Programa Ciência na Escola e é uma realização de cinco Sociedades Científicas: a SBF (Sociedade Brasileira de Física) a ABQ (Associação Brasileira de Química) o Instituto Butantan, a Sociedade Astronômica Brasileira e a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

 

CANGURU

Alunos do Curso G9 conquistaram bronze na olimpíada Canguru de Matemática, uma competição internacional destinada aos alunos do 3º ano do Ensino Fundamental até os da 3ª série do Ensino Médio. 

Leia Mais
...
17 de agosto de 2020

Alunos se classificam para 2ª fase da Olimpíada Nacional de Ciências

Alunos conquistam bronze na olimpíada Canguru de Matemática

Três alunos do Curso G9 conquistaram medalhas de bronze na olimpíada escolar Canguru de Matemática, uma competição anual internacional destinada aos alunos do 3º ano do Ensino Fundamental até os da 3ª série do Ensino Médio. São eles: George Stefanello Simsen, João Pedro Ribeiro Guedes e João Pedro Tilmann de Souza.

 

Outros seis alunos receberam menção de Honra ao Mérito: Letícia Ribeiro Guedes, Maria Luisa Ribeiro, Yarah Dias da Silva Lucas e Silva, Pedro Ferreira Cardozo, Rafael Neves de Moraes Castro, Thiago Taets e Sales e Yarah Dias da Silva Lucas. As provas da Canguru de Matemática foram realizadas em junho deste ano, de forma online.

 

“Neste período em que estamos confinados, promover desafios como é oferecido pela Canguru é essencial e permite ao aluno desenvolver o raciocínio lógico. A prova não exige conteúdos tradicionais e procura distanciar a ideia da Matemática como algo ruim”, explicou o professor de Matemática, Mateus Bibiano Francisco. “Os alunos se sentiram motivados em participar dessa olimpíada escolar, e os resultados evidenciaram o comprometimento com a proposta”, completou.

 

Nos dias 6 e 7 de agosto, alunos do Ensino Médio e do 8º e 9º anos do Ensino Fundamental II do Curso G9 participaram da primeira fase da Olimpíada Nacional de Ciências (ONC).

 

CANGURU

George Stefanello Simsen disputou a competição no Nível E (Ecolier), destinado a alunos do 5º e 6º anos do Ensino Fundamental; João Pedro Ribeiro Guedes no Nível S (Student), para alunos da 3ª série do EM; e João Pedro Tilmann de Souza, no Nível C (Cadet), voltado aos alunos do 9º ano do Ensino Fundamental II.

 

Os objetivos da Canguru de Matemática, que há 11 anos é realizada no Brasil, são: contribuir para a melhoria do ensino de Matemática em todos os níveis da Educação Básica; favorecer o estudo de maneira interessante e contextualizada, aproximando os alunos do universo da Matemática; e estimular a capacidade dos alunos de obter prazer e satisfação intelectual na resolução de problemas de Matemática pura ou aplicada.

 

Leia Mais
...
14 de agosto de 2020

Alunos conquistam bronze na olimpíada Canguru de Matemática

Alunos do Curso G9 participam da Olimpíada Nacional de Ciências

Alunos do Ensino Médio e dos 8º e 9º anos do Ensino Fundamental II do Curso G9 participaram da primeira fase da Olimpíada Nacional de Ciências (ONC), realizada nos dias 6 e 7 de agosto. A prova aconteceu de forma online, e registrou recorde de inscrição: foram quase dois milhões de estudantes no Brasil; no colégio, foram 42.

 

“Foi uma prova muito boa de se fazer”, disse o aluno Enzo Serrano Conti, da 3ª série do Ensino Médio (Turma M32). “A ONC tem seu conteúdo mais amplo em relação às outras olimpíadas de disciplina única, além das questões um pouco mais rápidas e objetivas, deixando a prova bem dinâmica e nada cansativa”, explicou.

 

Nessa primeira fase, os alunos responderam a 20 questões objetivas, envolvendo as disciplinas de química, física, biologia, história e astronomia. Os conteúdos são sempre referentes à série anterior a que o estudante está cursando. De acordo com a organização da olimpíada, aqueles que atingirem o número mínimo de acertos nessa primeira fase, estarão inscritos automaticamente na segunda etapa, ainda sem data para ser realizada.

 

A Olimpíada Nacional de Ciências (ONC) integra o Programa Ciência na Escola e é uma realização de cinco Sociedades Científicas: a SBF (Sociedade Brasileira de Física) a ABQ (Associação Brasileira de Química) o Instituto Butantan, a Sociedade Astronômica Brasileira e a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

 

Em junho, alunos do Curso G9 participaram da edição online da Olimpíada Canguru de Matemática, que reuniu em torno 300 mil inscritos.

Leia Mais
...
12 de agosto de 2020

Alunos do Curso G9 participam da Olimpíada Nacional de Ciências

Alunos do Ensino Médio participam de palestra sobre Rap

Alunos da 1ª série do Ensino Médio do Curso G9 participaram de palestra virtual “O Rap além da periferia”, que teve como convidado o aluno de Educação Artística da USP (Universidade de São Paulo), Alander Souza Ramos. O encontro, em 7 de agosto, integra o trabalho interdisciplinar da área de Linguagens que tem se desenvolvido desde fevereiro. O projeto envolve as disciplinas de Gramática, Literatura, Redação, Espanhol, Inglês.

 

“O encontro virtual foi muito rico e abriu inúmeras possibilidades para o desenvolvimento do trabalho interdisciplinar de nossos alunos. O palestrante, que é músico, professor da área, especialista em RAP, fez um breve histórico sobre esse tipo de música, oferecendo pistas importantes para criarem uma letra nesse estilo musical”, explicou a coordenadora do Ensino Médio e Pré-vestibular, professora Marcia Gil de Souza.

 

A coordenadora se refere à dinâmica do trabalho interdisciplinar: depois da palestra, os alunos, divididos em grupos, irão compor uma letra de RAP, que terá como ponto de partida uma música já pronta; em seguida, farão inserções em Espanhol e Inglês, seja na letra, seja na apresentação da proposta da letra; por fim, vão produzir um vídeo, sob a orientação do professor Luan Fernandes. Vale destacar que o ponto de partida para o trabalho interdisciplinar foi a leitura do livro dos Racionais MC “Sobrevivendo no Inferno”.

 

Em maio deste ano, o Curso G9 promoveu, em uma das plataformas virtuais utilizadas pelo colégio, o seminário “História das Pandemias – Impactos Sociais, Econômicos e Biológicos”, que reuniu alunos e professores do Ensino Médio e Pré-vestibular.

 

RAP

“A palestra com o Alander Ramos agregou muito ao desenvolvimento do nosso trabalho. Com bom humor e naturalidade, ele respondeu várias dúvidas, explicou os diferentes tipos de RAP, sua importância e seu papel representativo na sociedade, já que dá voz ao povo, muitas vezes sufocada pela opressão; relata as dificuldades vivenciadas nas periferias, onde diversos direitos são violados todos os dias; e promove conscientização, união e respeito à todas as comunidades”, disse a aluna Ana Luíza Duarte da Fonseca, da 1ª série do Ensino Médio (Turma M11).

 

Esta é a segunda vez que Alander Ramos conversa com alunos do Curso G9 sobre RAP. No ano passado, a culminância do projeto também foi a produção de um vídeo com uma canção nesse estilo musical.

 

Alander Ramos é músico desde os sete anos, com estudos na Escola Livre de Arte, em Belo Horizonte; foi professor de Musicalização Infantil e Educação Musical no Instituto Gonfer e Oficina da Música; integrante do Coletivo Hip Hop, de Paraisópolis; Instrutor de Poesias – SLAM no ECOA Espaço Cultural O. das Artes em Brasópolis; e instrutor de percussão histórico-cultural – Células Rítmicas. Atualmente é professor de música no Espaço SESI, em São Paulo, onde desenvolve projetos na área.

Leia Mais
...
10 de agosto de 2020

Alunos do Ensino Médio participam de palestra sobre Rap

TOPO