Loader Image

NOTÍCIAS

Alunos conquistam bronze na olimpíada Canguru de Matemática

Três alunos do Curso G9 conquistaram medalhas de bronze na olimpíada escolar Canguru de Matemática, uma competição anual internacional destinada aos alunos do 3º ano do Ensino Fundamental até os da 3ª série do Ensino Médio. São eles: George Stefanello Simsen, João Pedro Ribeiro Guedes e João Pedro Tilmann de Souza.

 

Outros seis alunos receberam menção de Honra ao Mérito: Letícia Ribeiro Guedes, Maria Luisa Ribeiro, Yarah Dias da Silva Lucas e Silva, Pedro Ferreira Cardozo, Rafael Neves de Moraes Castro, Thiago Taets e Sales e Yarah Dias da Silva Lucas. As provas da Canguru de Matemática foram realizadas em junho deste ano, de forma online.

 

“Neste período em que estamos confinados, promover desafios como é oferecido pela Canguru é essencial e permite ao aluno desenvolver o raciocínio lógico. A prova não exige conteúdos tradicionais e procura distanciar a ideia da Matemática como algo ruim”, explicou o professor de Matemática, Mateus Bibiano Francisco. “Os alunos se sentiram motivados em participar dessa olimpíada escolar, e os resultados evidenciaram o comprometimento com a proposta”, completou.

 

Nos dias 6 e 7 de agosto, alunos do Ensino Médio e do 8º e 9º anos do Ensino Fundamental II do Curso G9 participaram da primeira fase da Olimpíada Nacional de Ciências (ONC).

 

CANGURU

George Stefanello Simsen disputou a competição no Nível E (Ecolier), destinado a alunos do 5º e 6º anos do Ensino Fundamental; João Pedro Ribeiro Guedes no Nível S (Student), para alunos da 3ª série do EM; e João Pedro Tilmann de Souza, no Nível C (Cadet), voltado aos alunos do 9º ano do Ensino Fundamental II.

 

Os objetivos da Canguru de Matemática, que há 11 anos é realizada no Brasil, são: contribuir para a melhoria do ensino de Matemática em todos os níveis da Educação Básica; favorecer o estudo de maneira interessante e contextualizada, aproximando os alunos do universo da Matemática; e estimular a capacidade dos alunos de obter prazer e satisfação intelectual na resolução de problemas de Matemática pura ou aplicada.

 

Leia Mais
...
14 de agosto de 2020

Alunos conquistam bronze na olimpíada Canguru de Matemática

Alunos do Curso G9 participam da Olimpíada Nacional de Ciências

Alunos do Ensino Médio e dos 8º e 9º anos do Ensino Fundamental II do Curso G9 participaram da primeira fase da Olimpíada Nacional de Ciências (ONC), realizada nos dias 6 e 7 de agosto. A prova aconteceu de forma online, e registrou recorde de inscrição: foram quase dois milhões de estudantes no Brasil; no colégio, foram 42.

 

“Foi uma prova muito boa de se fazer”, disse o aluno Enzo Serrano Conti, da 3ª série do Ensino Médio (Turma M32). “A ONC tem seu conteúdo mais amplo em relação às outras olimpíadas de disciplina única, além das questões um pouco mais rápidas e objetivas, deixando a prova bem dinâmica e nada cansativa”, explicou.

 

Nessa primeira fase, os alunos responderam a 20 questões objetivas, envolvendo as disciplinas de química, física, biologia, história e astronomia. Os conteúdos são sempre referentes à série anterior a que o estudante está cursando. De acordo com a organização da olimpíada, aqueles que atingirem o número mínimo de acertos nessa primeira fase, estarão inscritos automaticamente na segunda etapa, ainda sem data para ser realizada.

 

A Olimpíada Nacional de Ciências (ONC) integra o Programa Ciência na Escola e é uma realização de cinco Sociedades Científicas: a SBF (Sociedade Brasileira de Física) a ABQ (Associação Brasileira de Química) o Instituto Butantan, a Sociedade Astronômica Brasileira e a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

 

Em junho, alunos do Curso G9 participaram da edição online da Olimpíada Canguru de Matemática, que reuniu em torno 300 mil inscritos.

Leia Mais
...
12 de agosto de 2020

Alunos do Curso G9 participam da Olimpíada Nacional de Ciências

Alunos do Ensino Médio participam de palestra sobre Rap

Alunos da 1ª série do Ensino Médio do Curso G9 participaram de palestra virtual “O Rap além da periferia”, que teve como convidado o aluno de Educação Artística da USP (Universidade de São Paulo), Alander Souza Ramos. O encontro, em 7 de agosto, integra o trabalho interdisciplinar da área de Linguagens que tem se desenvolvido desde fevereiro. O projeto envolve as disciplinas de Gramática, Literatura, Redação, Espanhol, Inglês.

 

“O encontro virtual foi muito rico e abriu inúmeras possibilidades para o desenvolvimento do trabalho interdisciplinar de nossos alunos. O palestrante, que é músico, professor da área, especialista em RAP, fez um breve histórico sobre esse tipo de música, oferecendo pistas importantes para criarem uma letra nesse estilo musical”, explicou a coordenadora do Ensino Médio e Pré-vestibular, professora Marcia Gil de Souza.

 

A coordenadora se refere à dinâmica do trabalho interdisciplinar: depois da palestra, os alunos, divididos em grupos, irão compor uma letra de RAP, que terá como ponto de partida uma música já pronta; em seguida, farão inserções em Espanhol e Inglês, seja na letra, seja na apresentação da proposta da letra; por fim, vão produzir um vídeo, sob a orientação do professor Luan Fernandes. Vale destacar que o ponto de partida para o trabalho interdisciplinar foi a leitura do livro dos Racionais MC “Sobrevivendo no Inferno”.

 

Em maio deste ano, o Curso G9 promoveu, em uma das plataformas virtuais utilizadas pelo colégio, o seminário “História das Pandemias – Impactos Sociais, Econômicos e Biológicos”, que reuniu alunos e professores do Ensino Médio e Pré-vestibular.

 

RAP

“A palestra com o Alander Ramos agregou muito ao desenvolvimento do nosso trabalho. Com bom humor e naturalidade, ele respondeu várias dúvidas, explicou os diferentes tipos de RAP, sua importância e seu papel representativo na sociedade, já que dá voz ao povo, muitas vezes sufocada pela opressão; relata as dificuldades vivenciadas nas periferias, onde diversos direitos são violados todos os dias; e promove conscientização, união e respeito à todas as comunidades”, disse a aluna Ana Luíza Duarte da Fonseca, da 1ª série do Ensino Médio (Turma M11).

 

Esta é a segunda vez que Alander Ramos conversa com alunos do Curso G9 sobre RAP. No ano passado, a culminância do projeto também foi a produção de um vídeo com uma canção nesse estilo musical.

 

Alander Ramos é músico desde os sete anos, com estudos na Escola Livre de Arte, em Belo Horizonte; foi professor de Musicalização Infantil e Educação Musical no Instituto Gonfer e Oficina da Música; integrante do Coletivo Hip Hop, de Paraisópolis; Instrutor de Poesias – SLAM no ECOA Espaço Cultural O. das Artes em Brasópolis; e instrutor de percussão histórico-cultural – Células Rítmicas. Atualmente é professor de música no Espaço SESI, em São Paulo, onde desenvolve projetos na área.

Leia Mais
...
10 de agosto de 2020

Alunos do Ensino Médio participam de palestra sobre Rap

Três atletas do G9 conquistam título de Mestre do Xadrez

Três atletas do Curso G9 conquistaram feito inédito para Itajubá: eles receberam, oficialmente, o título de Mestre Nacional pela Confederação Brasileira de Xadrez (CBX), órgão máximo do esporte no Brasil. São eles: André Bernardo Britto e os irmãos Enzo de Almeida Ramos e Giovanna Almeida Magalhães.

 

Vale destacar que Giovanna Almeida Magalhães, de quatro anos, passa a ser a atleta mais nova da história do Xadrez Nacional a se tornar Mestre. Antes dela, o recorde pertencia ao atleta de Santa Catarina, Kim Paul, de cinco anos. “Estou muito feliz com esse título. Quero agradecer muito ao professor Toninho Martins e ao Curso G9”, disse a aluna.

 

“Foi um grande passo em busca do meu grande sonho, que é me tornar Grande Mestre de Xadrez. Isso só foi possível graças a Deus e ao treinamento com o professor Toninho e a oportunidade que o Curso G9 nos dá de praticar esse esporte”, disse Enzo de Almeida.

 

A titulação é decorrência do ótimo desempenho dos três alunos Campeonato Brasileiro de Xadrez Escolar 2020, realizado de forma remota nos dias 25 e 26 de julho. Giovanna Almeida (Educação Infantil) foi campeã na categoria Pré-Escolar; André Britto na categoria 3º ano do Ensino Fundamental I; e Enzo Almeida na categoria 5º ano do Ensino Fundamental I. O Curso G9 ainda conta na equipe com outro atleta titulado, Renan Morais (8º ano do Ensino Fundamental II), que é Candidato a Mestre Internacional.

 

“Esse título representa um prêmio ao meu esforço e um incentivo para que continue desenvolvendo meu xadrez. Quero agradecer aos meus pais, ao professor Toninho, o Curso G9 e todos que me ajudaram nessa conquista”, disse André Brito.

 

REPERCUSSÃO

Os pais dos atletas estão orgulhosos com a conquista dos filhos. “Agradeço a Deus pelo cuidado singular de me permitir ser mãe de uma duplinha que me encanta diariamente, não pelo conquistam, mas pelo que são. Aprendo diariamente a importância de construir aquilo que queremos e o valor imensurável do amor que transborda nos olhinhos deles. Gratidão ao Curso G9 e ao professor Toninho por caminharem conosco”, disse Karla Almeida, mãe dos alunos Giovanna e Enzo.

 

“Para nós, a conquista do bicampeonato Brasileiro de Xadrez Escolar e o consequente título de Mestre Nacional, outorgado e homologado pela CBX, nos enche de orgulho, alegria e satisfação. Representam um resultado de sucesso de um esforço conjunto de família, atleta, treinador e escola”, disse os pais do aluno André Britto, Luís Henrique do Amaral Britto e Juliana Bernardo Fernandes.

 

MESTRE DE XADREZ

“A conquista é um marco para nossa cidade que nunca teve um Mestre em Xadrez que fosse da própria cidade”, disse o professor de Xadrez do Curso G9, Antônio Martins. “Estou muito feliz com mais essa conquista de nossos alunos. Acredito que a CBX está no caminho certo ao incentivar e dar a chance para que as crianças com talento para o esporte tornem-se referência desde muito cedo”, completou.

 

De acordo com Toninho Martins, o título de Mestre Nacional é geralmente concedido aos jogadores que obtiveram excelente desempenho em torneios importantes ou que alcançaram pontuação alta no ranking da Federação Internacional e da Confederação Brasileira.

 

Como o evento realizado pela CBX foi disputado de forma mista, ou seja, alunos da Educação Infantil disputaram com alunos até do 4º ano do Ensino Fundamental, a confederação entendeu que os respectivos campeões em cada categoria de ano escolar deveria receber tal honraria tendo em vista a dificuldade encontrada pela disparidade na idade dos atletas. A CBX tem realizado várias ações online durante o período de quarentena como forma de incentivar a prática do xadrez.

 

A Oficina de Xadrez do Curso G9 teve início em 2010. Desde 2012, a equipe participa de torneios nacionais e internacionais, obtendo excelentes resultados.

 

TITULAÇÃO NO XADREZ

As formas de titulação concedidas tanto para homens e mulheres no Xadrez são:

CM – Candidato a Mestre InternacionalMN – Mestre NacionalMF – Mestre FIDEMI – Mestre InternacionalGM – Grande Mestre

 

Também há titulações concedidas apenas para atletas que disputam categorias de gênero feminino. São elas:

WCM – Candidata a Mestre FemininoWMF – Mestre FIDE FemininoWMI – Mestre Internacional FemininoWGM – Grande Mestre Feminino

Leia Mais
...
07 de agosto de 2020

Três atletas do G9 conquistam título de Mestre do Xadrez

GnORANGE representará Curso G9 no Arduino Challenge do Inatel

A GnORANGE venceu a seletiva interna e irá representar o Curso G9 no Arduino Challenge, tradicional torneio de robótica promovido pelo Inatel (Instituto Nacional de Telecomunicações), de Santa Rita do Sapucaí. A competição aconteceu neste domingo, 2 de agosto.

 

A GnORANGE é formada pelos alunos Vinicius Ferreira dos Santos, Rafael Neves e João Pedro Tilmann. A seletiva reuniu outras duas equipes: os Bibis é composta pelos alunos João Matheus de Oliveira Nunes Campos, Gabriel de Campos Irineu Santana e Manuela Vilas Boas e Silva; e a Techssaur, formada por Anna Luiza Pereira Abelha, Guilherme Brites Siqueira e Vinicius Souza Santos.

 

O Curso G9 tem histórico de vitórias no torneio, que reúne alunos de todo o país. Das três participações, o colégio foi duas vezes campeão e ficou em 2º lugar em uma oportunidade.

 

A seletiva aconteceu em dois turnos: na parte da manhã, as três equipes participaram de um treinamento ministrado por monitores do Inatel; e, à tarde, ocorreram as provas. Ambas aconteceram de forma online, pela plataforma Zoom.

 

“A disputa foi muito acirrada desde o início e, por pequena diferença, a GnORANGE se classificou para representar a escola nas semifinais”, explicou o professor de Matemática e mentor das equipes, Vicente Carlos Martins. Também é mentor o professor de Matemática, Mateus Bibiano Francisco. As semifinais devem ser realizadas em 24 e 25 de setembro, durante a Fetin (Feira Tecnológica do Inatel), também de forma online. 

 

O Torneio Arduino Challenge é um programa de iniciação à Engenharia, o qual visa mostrar aos seus participantes uma das várias facetas que essa modalidade pode adquirir, tem como principal motivador uma competição de robótica e usa a programação Arduino. O público-alvo do projeto são alunos do 9° ano do Ensino Fundamental II ao 2° ano do Ensino Médio.

 

O treinamento e a realização da seletiva foram conduzidas por Diego Henrique da Costa, engenheiro de computação e coordenador do Arduino Challenge, e teve como instrutores Guilherme Miguel Roque, graduando de engenharia de Controle e Automação, Gustavo Aguiar Paiva, graduando de engenharia de Telecomunicações, Sávio Gomes Leite, graduando de engenharia de Computação, e Rebeca de Cássia Gonçalves Siqueira, graduanda de engenharia de Controle e Automação.

Leia Mais
...
04 de agosto de 2020

GnORANGE representará Curso G9 no Arduino Challenge do Inatel

Laboratório Coral de Itajubá faz edição especial virtual

Encontros marcados pela emoção e pela paixão em comum: o canto coral. Assim foram os últimos meses de cantores, preparadores vocais, arranjadores e regentes que participaram do Laboratório Coral de Itajubá 2020 – Edição Especial Virtual. O resultado foi a apresentação de um vídeo com um arranjo para a canção “Sementes do Amanhã”, de Gonzaguinha, veiculado nas redes sociais do Laboratório Coral e do Curso G9, que apoia o evento.

 

“Apesar das dificuldades causadas pelo distanciamento social, o Laboratório Coral de Itajubá reinventou-se e criou um lindo espetáculo virtual”, disse o maestro Amaury Vieira, coordenador geral do evento. “Uma centena de cantores e profissionais do canto coral, de várias cidades brasileiras, criaram um belo vídeo com a canção do Gonzaguinha. Com isso, estivemos presentes na arte e na cultura itajubenses neste momento de necessário isolamentos social”, completou.

 

“O Curso G9 reconhece que desafio, criatividade, confiança, disponibilidade, superação, persistência e esperança são as sete notas da harmonia entre educação e cultura, presentes no Laboratório Coral de Itajubá, o grande incentivador musical de nossa sociedade e um belo exemplo a nossos jovens a fim de que não deixem de sonhar”, disse a diretora pedagógica do Curso G9, professora Maria Aparecida Fernandes.

 

De acordo com o maestro, todas as atividades foram feitas por meio das plataformas virtuais. “Foram encontros para definição das atividades, ensaios, preparação vocal e até mesmo para trocar ideias e matar a saudade de pessoas tão queridas que sempre participaram das edições presenciais do Laboratório Coral”, destacou.

 

“Quero agradecer à direção do Curso G9 pelo suporte e apoio administrativo e artístico, em momento tão urgente para a arte, a educação e a cultura brasileiras”, disse Amaury Vieira.

 

Participaram da equipe de elaboração do Laboratório Coral de Itajubá 2020 – Edição Especial Virtual os seguintes profissionais: Eduardo Fernandes – maestro e cantor; Zeca Rodrigues – maestro e cantor; Eduardo Lakschevitz – maestro, arranjador e cantor; Cezar Elbert – arranjador instrumental; Francis Padilha – preparador vocal e cantor; Reynaldo Puebla – diretor cênico e de imagens; Ana Abe – assistente de direção e figurinos; Gustavo Godoy – editor de áudio e coordenação; Rafael Faria – editor de vídeo e coordenação; Bill Souza – artes gráficas; Ediléia Ribeiro Santiago – secretaria executiva e coordenação; e Amaury Vieira Fernandes – Coordenação Geral.

Leia Mais
...
30 de julho de 2020

Laboratório Coral de Itajubá faz edição especial virtual

Três atletas do G9 são campeões no Brasileiro de Xadrez Escolar

Atletas do Clube de Xadrez do Curso G9 (CXG9) brilharam nos tabuleiros, agora em julho, em duas importantes competições: o Campeonato Brasileiro de Xadrez Escolar 2020 e o Circuito Mineiro de Xadrez Escolar. Ambos foram realizados de forma online em função do necessário isolamento social para combater a Covid-19.

 

No Campeonato Brasileiro de Xadrez Escolar, os três atletas do Curso G9 sagraram-se campeões em seus respectivos anos escolares. São eles: Giovanna Almeida (Educação Infantil), André Britto (3º ano do Ensino Fundamental I) e Enzo Almeida (5º ano do Ensino Fundamental I). A competição aconteceu nos dias 25 e 26 de julho.

 

Com as conquistas, Enzo e Giovanna Almeida passam a integrar a galeria de campeões brasileiros do Curso G9, que possuía cinco títulos até então: Pedro Esteban Arango (2012), Vívian dos Santos Carvalho (2013 e 2015), Renan de Souza Stockler Morais (2015) e André Britto, que agora passa a ser bicampeão brasileiro (2018 e 2020).

 

“Enzo vive o Xadrez intensamente. É amor, é estudo, é treino, é garra, é persistência. E tudo isso com o motivo que o impulsiona todos os dias: sua fé em Deus. Giovanna, a nossa Gigi, ainda pequena, mas com muita responsabilidade e confiança, se dedicou muito para chegar até aqui. Hoje transbordamos de alegria, orgulho, encanto e gratidão”, disse Karla Almeida, mãe de Enzo e Giovanna. “Obrigada a Genius – Academia de Xadrez por sonhar com cada atleta e não medir esforços para lutar com eles, e ao Curso G9, nossa gratidão por tudo”, completou.

 

CIRCUITO MINEIRO

“O Campeonato Brasileiro veio em um momento muito bom para os nossos atletas, em especial, para os alunos Enzo e André, líderes em suas categorias no Circuito Mineiro de Xadrez Escolar, que vem acontecendo de forma online desde maio”, explicou o professor de Xadrez do Curso G9, Antônio Martins, ao comentar sobre a terceira etapa do Circuito Mineiro de Xadrez Escolar Online, realizada em 18 de julho.

 

De acordo com Toninho Martins, os atletas do Curso G9 brilharam mais uma vez, com destaque para Pedro Esteban Arango (2ª série do Ensino Médio), que ficou em 3º lugar na categoria D; Ian Fernandes (8º ano do Ensino Fundamental II), vice-campeão na categoria C; e André Britto, campeão na categoria A.

 

No Circuito Mineiro, o Curso G9 segue sendo líder, agora com 120 pontos; a segunda colocada, da cidade de Ipatinga, possui 54 pontos; e a terceira, de Guaxupé, está com 52 pontos.

Leia Mais
...
29 de julho de 2020

Três atletas do G9 são campeões no Brasileiro de Xadrez Escolar

G9 promove Semana de Estudo e Compartilhamento do Saber

Professores e a equipe pedagógica do Curso começaram nesta segunda-feira, 28 de julho, a preparação para o retorno das atividades escolares do segundo semestre letivo, que iniciará em 3 de agosto. A “Semana de Estudo e Compartilhamento do Saber” acontecerá até a próxima sexta-feira, 31 de agosto, e reúne os profissionais da Educação Infantil ao Ensino Médio.

 

A capacitação inclui encontros específicos para debater as necessidades e demandas de cada segmento de ensino, bem como aprofundamento do uso das plataformas virtuais utilizadas pelo colégio desde o início deste necessário isolamento social, como a Geekie e o Google Education.

 

“Vivemos um momento muito desafiador, o que exige de todos nós compromisso e compartilhamento de saberes para atender às expectativas de nossos alunos e das famílias de nossa comunidade escolar”, disse a diretora pedagógica do Curso G9, professora Maria Aparecida Fernandes, na abertura da semana. “Diante da realidade na qual estamos inseridos, precisamos saber selecionar e priorizar os conteúdos que farão a diferença para os nossos alunos: nosso foco deve ser a aprendizagem e não o ensino”, completou.

 

De acordo com a diretora pedagógica, o Curso G9 tem como proposta pedagógica, desde sua origem, romper com a configuração da “maneira de ser escola” que ainda perdura atualmente e que tem suas raízes no século 19. “Essa travessia é difícil, mas possível e necessária. Para isso, devemos ter sempre a preocupação com a formação continuada, pessoal e coletiva, ou seja, estarmos abertos a aprender a todo instante”, ressaltou.

 

Para o diretor administrativo do Curso G9, professor Hilson Háliz Dias Perlingeiro, o colégio tem adotado uma série de medidas administrativas, ancoradas na legislação, para manter o emprego e a renda de toda equipe. “Nosso objetivo é atravessar esta fase sem grandes sobressaltos, em especial, mantendo a qualidade do serviço prestado às famílias”, destacou.

 

Também participou da abertura e da “Semana de Estudo e Compartilhamento do Saber” o diretor de planejamento do Curso G9, professor Giovanni Henrique Faria Floriano.

 

 

Leia Mais
...
28 de julho de 2020

G9 promove Semana de Estudo e Compartilhamento do Saber

GDroid e GTEeN em preparação para o Torneio Brasil de Robótica

As equipes de robótica do Curso G9, GDroid e GTEeN, adaptaram as atividades de preparação para os torneios, em especial o TBR (Torneio Brasil de Robótica), em novas plataformas digitais. Isso foi necessário diante do necessário isolamento social para combater a Covid-19. Uma delas é a Open Roberta Lab, que consiste numa simulação das ações do robô em um tapete virtual.

 

“A quarentena nos impôs uma nova realidade, de aulas e encontros por meio das plataformas virtuais”, explicou o professor de Matemática, Vicente Carlos Martins, um dos mentores das equipes. “Com esforço e dedicação, os alunos superaram esse primeiro desafio e, desde então, mantêm uma rotina online de preparação”, completou.

 

Para o também professor de Matemática e mentor das equipes, Mateus Bibiano Francisco, “o trabalho exige dos alunos esforço e ações empreendedoras para obtenção de produtos nos itens de avaliação do TBR”. Nas competições, são analisados os seguintes itens: Tecnologia e Engenharia (alunos programam e simulam ações de um robô com auxílio do Open Roberta Lab); Pesquisa (com embasamento em referenciais e indicações advindas da entrevista com profissionais da área de fitossanidade); e Organização e Método (a dinâmica do trabalho colaborativo).

 

Como exemplos, citou que a organização de rifas e do bingo virtual são ações que entram na avaliação da Organização e Método. Na Pesquisa, Mateus Francisco lembrou que uma das atividades realizadas neste ano pela GTEeN e GDroid foi um bate-papo virtual com Douglas Mariano de Souza, estudante de Engenharia Agronômica da Universidade Federal de Lavras. A conversa foi sobre as atuais tecnologias e técnicas agrícolas ligadas à fitossanidade, bem como questões que envolvem a integridade vegetal e que poderiam ser abordadas no projeto da equipe.

 

Neste ano, o TBR será realizado de forma online. Em 2019, a equipe GTEeN conquistou título inédito para Itajubá: ela foi a campeã geral da categoria Middle da Fase Nacional Torneio Brasil de Robótica (TBR). A competição reuniu 900 participantes, de todas as regiões do país. Clique aqui para saber mais.

Leia Mais
...
20 de julho de 2020

GDroid e GTEeN em preparação para o Torneio Brasil de Robótica

Equipes de robótica do Curso G9 realizam bingo virtual

Um momento de descontração e encontro virtual da comunidade escolar. Assim foi o 1º Bingo Virtual das equipes de robótica, que reuniu pais, alunos, professores e gestores do colégio em 10 de julho. O encontro contou com a participação de 150 pessoas por meio do Google Meet, uma das plataformas utilizadas pelo Curso G9 neste período de necessário isolamento social para combater a propagação da Covid-19.

 

O Bingo Virtual foi organizado pela equipe GDroid, com participação da equipe GTEeN. Ambas irão disputar a versão online da edição 2020 do Torneio Brasil de Robótica (TBR). Em 2019, a GTEeN conquistou título inédito para Itajubá: ela foi a campeã geral da categoria Middle da Fase Nacional Torneio Brasil de Robótica (TBR). Clique aqui para saber mais.

 

“O dinheiro arrecadado será suficiente para cobrir os custos que as equipes terão para participar das etapas regional e nacional do torneio, bem como para cobrir pequenas demandas nessa preparação, como a confecção de uniformes e maquetes”, explicou o professor de Matemática e um dos mentores das equipes, Mateus Bibiano Francisco. Ele lembrou que a realização do bingo, que acontecia na festa junina do colégio, sempre ficou sob a responsabilidade dos alunos. Neste ano, em função da quarentena, ousaram em promover o encontro de maneira online.

 

As equipes foram responsáveis por toda a organização do bingo: elas confeccionaram e venderam as cartelas por meio de depósitos bancários; enviaram comprovantes e orientações aos participantes; criaram artes gráficas para a divulgação do encontro nas redes sociais; cuidaram da contabilidade interna; e gerenciaram o banco de dados durante as rodadas virtuais. Todo o trabalho teve a mediação de Mateus Francisco e de Vicente Carlos Martins, também mentor das equipes de robótica do Curso G9. 

Leia Mais
...
16 de julho de 2020

Equipes de robótica do Curso G9 realizam bingo virtual

“As aulas remotas continuarão. E agora?” é tema de live do Curso G9

Os desafios que se abriram com a pandemia da Covid-19 para alunos, famílias, professores, funcionários e instituições de ensino foram tema da live “As aulas remotas continuarão. E agora?”, com o psiquiatra Aidê Fernandes.

 

A transmissão ao vivo, realizada nessa terça-feira, 7 de julho, aconteceu pelo perfil do Instagram do médico e pelo Meet, plataforma da Google utilizada pelo Curso G9. O próximo encontro, em 15 de julho, terá como tema “Pra que obter conhecimento”.

 

“Esta não é a pandemia mais grave da história do mundo, mas a primeira em que todos estão conectados e, em uma fração de segundos, temos acesso a informações de pessoas daqui do nosso entorno e dos lugares mais distantes do planeta. A grande pergunta que fica é: e agora, o que faremos no ‘novo normal’ que virá”, disse Aidê Fernandes.

 

Para ele, cada elo da comunidade escolar precisa reconhecer a gravidade da situação, refletir sobre o assunto em suas mais variadas matizes, reaprender e se reinventar diante das quebras de paradigmas, em especial, na área educacional. “Em geral, vivenciamos um método de ensino que ainda está preso no século 19, com aulas expositivas e um processo avaliativo arcaico”, disse.

 

O que virá, de acordo com o psiquiatra, será um mundo com um protagonismo cada vez maior dos alunos. Às instituições de ensino, no seu entender, cabe aproveitar o momento para implantar e/ou potencializar medidas e ferramentas, analógicas e virtuais, para capacitar a equipe para essa nova realidade.

 

“Devemos tirar o foco no ensino e deslocá-lo para a aprendizagem. Precisamos ousar em busca de uma educação transformadora”, destacou a diretora pedagógica do Curso G9, professora Maria Aparecida Fernandes. Desde o início da quarentena, o colégio adotou uma série de ferramentas tecnológicas para minimizar os efeitos desse isolamento social no processo de aprendizagem de seus alunos.

Leia Mais
...
09 de julho de 2020

“As aulas remotas continuarão. E agora?” é tema de live do Curso G9

Funcionários do G9 participam de palestra sobre Covid-19

Funcionários da área administrativa do Curso G9 participaram nesta terça-feira, 30 de junho, de mais uma palestra sobre maneiras de se prevenir a Covid-19. O tema foi abordado pelo médico dr. Arlei Sebastião Xavier Júnior, da Continua Singular Assessoria em Saúde, que atua na área de Saúde e Segurança do Trabalho. Durante o bate-papo, os funcionários usaram máscara e mantiveram o necessário distanciamento social, conforme orientação das autoridades de saúde.

 

“O melhor tratamento para a Covid-19 é a prevenção. Todos precisamos estar focados em manter a higienização das mãos, usar máscaras e manter distância adequada de nosso interlocutor. Essa é uma orientação que vale para todo momento: em casa, no trabalho ou nas ruas para as compras necessárias”, explicou o médico.

 

Para o gestor da área administrativa, Yulbrynner Diodeles, “a palestra foi de suma importância e muito bem preparada pelo dr. Arlei Xavier”. “Ele demonstrou, de uma maneira muito didática, os cuidados que devemos ter neste momento em que o Covid-19 está assolando o mundo. Sem dúvida, nosso foco deve ser a prevenção”, completou.

 

Vale destacar que o Curso G9 tem tomado todas medidas profiláticas, indicadas pelas autoridades sanitárias, para evitar eventual propagação do novo coronavírus, a saber: mantém as salas de trabalho ventiladas; higieniza objetos de utilização comuns; instalou, em diferentes pontos da instituição, álcool em gel para o uso de toda comunidade escolar; e exige dos funcionários e comunidade escolar o uso obrigatório de máscaras.

 

“Desde o início, adotamos todos os protocolos indicados para a segurança de nossos trabalhadores e da comunidade escolar”, destacou o diretor administrativo do Curso G9, Hilson Háliz Dias Perlingeiro, que participou da palestra, realizada na quadra da escola.

 

O Curso G9 está com horário especial de atendimento às famílias durante este período de quarentena. O atendimento é feito de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e das 13h às 17h. Também mantém contato com os pais pelas redes sociais e aplicativos de mensagens instantâneas. O telefone do Curso G9 é (35) 3623-1877.

Leia Mais
...
02 de julho de 2020

Funcionários do G9 participam de palestra sobre Covid-19

Uma almofada para aconchegar o coração e estimular a leitura

Como uma almofada pode despertar boas lembranças e amenizar o impacto emocional que nossas crianças estão enfrentando com o distanciamento social e a consequente perda do contato com os amiguinhos e afastamento do ambiente escolar?

 

Os alunos da Educação Infantil do Curso G9, sábado, 27 de junho, foram surpreendidos com um encontro encantador: os professores os visitaram em suas casas e os presentearam com almofadas estampadas com personagens dos livros trabalhados durante o Projeto Literário deste semestre. “Esse mimo tem uma simbologia muito forte para nossas crianças, pois resgata a memória afetiva do ato de ouvir histórias de uma maneira aconchegante”, declarou a coordenadora da Educação Infantil, Jéssica Antunes Dias.

 

“Nas aulas presenciais, tínhamos o hábito de nos aconchegar na biblioteca, no tatame com almofadas, para escutar as histórias da professora Juliana Aparecida da Silva. Agora nas aulas online, ela sempre pergunta às crianças se já escolheram sua almofada preferida para escutar a história da semana. Por esse motivo, utilizamos tal símbolo para presentear as crianças, considerando também que esse é um dos recursos que pode ser utilizado pela família para recontar a obra de cada turma”, destacou, ainda, a coordenadora.

 

Sorrisos sinceros, olhares curiosos, euforia e emoção ficaram estampados nos rostos felizes das crianças e dos pais nesse breve, mas significativo aconchego tão comum nas aulas presenciais.

 

“Gratidão a todos pelo presente que recebemos hoje [sábado]. O Pedro ficou super feliz e surpreso com esse reencontro. Não tenho palavras para descrever a diferença que fazem na vida, na família e no aprendizado do meu filho e de cada criança do colégio. Vocês, realmente, são diferentes”, disse Paula Simões de Sales Dias, mãe do aluno Pedro Sales de Barros, do Maternal ll (Turma E32).

 

Para a professora Letícia Camargo, “foi emocionante rever os alunos, perceber a alegria em cada rostinho e os olhos brilhando ao receber um mimo da escola”, disse. “Eles apertavam as almofadas com força, como se fosse um abraço que adoraríamos dar, mas que ainda não podemos em função desta quarentena”, completou.

 

“Esse encontro superou todas as expectativas. Rever as crianças foi extremamente significativo e causou uma mistura de fortes sentimentos em todos nós”, afirmou a coordenadora Jéssica Antunes.

 

O Projeto de Literatura tem como objetivo desenvolver a imaginação, a criatividade e estimular o interesse pelo universo dos livros. Cada turma trabalhou com uma obra literária: os alunos conheceram o enredo da história e a biografia dos autores, exploraram características dos personagens, compartilharam pesquisas, fizeram atividades artísticas e realizaram reconto das obras.

Leia Mais
...
30 de junho de 2020

Uma almofada para aconchegar o coração e estimular a leitura

Curso G9 lidera Circuito Mineiro de Xadrez Escolar 2020

O Curso G9 está na liderança do Circuito Mineiro de Xadrez Escolar 2020. Até agora, foram realizadas duas etapas da competição que, neste ano, acontece de forma online diante do necessário isolamento social para combater a Covid-19. O evento é uma realização da Federação Mineira de Xadrez, com organização da Genius – Academia de Xadrez.

 

Depois das duas etapas, o Curso G9 soma 78 pontos. O segundo lugar está com 37 anos pontos. Clique aqui e confira a classificação completa. A segunda etapa aconteceu em 20 de junho e, a terceira, será realizada em 18 de julho.

 

“Nossos atletas tiveram um excelente desempenho nesta etapa e, com certeza, teremos bons resultados nas seguintes. Todos estão muito focados nessa e nas demais competições em andamento”, disse o professor de Xadrez do Curso G9, Antônio Martins. E maio, a equipe do Clube de Xadrez Curso G9 (CXG9) venceu a primeira fase do torneio escolar realizado pela Liga Escolar de Xadrez Brasileira.

 

Os objetivos do Circuito Mineiro de Xadrez Escolar são oferecer uma alternativa online de torneios, promovendo, assim, a prática do xadrez entre os atletas de base (Categorias Escolares) de Minas Gerais e definir os campeões mineiros absolutos em suas respectivas categorias escolares no ano de 2020.

 

Circuito Mineiro

 

O Circuito é disputado em cinco categorias: Melhor Escola: definida pela pontuação de seus respectivos alunos em cada uma das outras quatro categorias; Categoria A: disputada entre os alunos da Educação Infantil e 1º, 2º e 3º anos do Ensino Fundamental; Categoria B: disputada entre os alunos do e 4º, 5º e 6º anos do Ensino Fundamental; Categoria C: disputada entre os alunos do e 7º, 8º e 9º anos do Ensino Fundamental; Categoria D: disputada entre os alunos do 1ª, 2ª e 3ª séries do Ensino Médio.

 

Entre as categorias escolares, o Curso G9 tem atletas liderando em três delas: André Bernardo Britto (3° ano do Ensino Fundamental I) lidera a Categoria A, com 22 pontos; Enzo de Almeida Ramos (5º ano) lidera a categoria B, com 19 pontos; e Pedro Esteban Arango (2ª série do Ensino Médio) lidera a categoria D, com 24 pontos.

 

Essas pontuações somadas às dos atletas Filipe Daves (7º ano), Ian Fernandes (8º ano), Renan Morais (8º ano), Nicolas Tredicci (2º ano), Julia Colosimo (2º ano), Giovanna Almeida (Educação Infantil), Pietra Coli (5º ano) e Caio Flauzino (3ª série do Ensino Médio) está rendendo a liderança Geral do Circuito para o Curso G9.

Leia Mais
...
26 de junho de 2020

Curso G9 lidera Circuito Mineiro de Xadrez Escolar 2020

Alunos do G9 participam da edição online da Canguru de Matemática

Alunos do Ensino Fundamental II e do Ensino Médio do Curso G9 participaram, em 22 e 24 de junho, da primeira edição online da olimpíada escolar Canguru de Matemática. A medida foi adotada em função do necessário isolamento social para combater a Covid-19.

 

A olimpíada escolar Canguru de Matemática é uma competição anual internacional destinada aos alunos do 3º ano do Ensino Fundamental até os da 3ª série do Ensino Médio. No Curso G9, a prova foi feita por cerca de cem alunos das turmas do 6º ano do Fundamental II à 3ª série do Ensino Médio.

 

“Foi uma experiência inédita, mas muito interessante. As provas, como sempre, trouxeram questões prazerosas de se fazer, contemplando níveis diferentes de habilidades matemáticas”, explicou o professor Vicente Carlos Martins Mateus. Ele e Mateus Francisco, também professor de Matemática, orientaram e coordenaram os participantes durante todo processo, incluindo a presença em uma sala virtual de apoio durante a prova. “Foi, sem dúvida, um grande aprendizado para as demais olimpíadas que estão por vir”, disse Mateus Francisco.

 

“Achei muito legal a prova e muito interessante a iniciativa de se aprender Matemática de um jeito divertido”, disse o aluno João Pedro Bacherli Machado, do 6º ano (Turma F61). Para George Stefallo Simsen (Turma F62), medalhista em 2019, a prova “estava difícil, com questões que exigiram muito raciocínio”.

 

Canguru de Matemática

Com origem na França, é administrada globalmente pela Associação Canguru sem Fronteiras (Association Kangourou sans Frontières – AKSF). O concurso, o maior do gênero no mundo, reúne em média 6 milhões de participantes por ano, de 75 países. No Brasil, foram em torno de 300 mil inscritos para a versão online da olimpíada.

 

Os objetivos dessa olimpíada, que há 11 anos é realizada no Brasil, são: contribuir para a melhoria do ensino de Matemática em todos os níveis da Educação Básica; favorecer o estudo de maneira interessante e contextualizada, aproximando os alunos do universo da Matemática; e estimular a capacidade dos alunos de obter prazer e satisfação intelectual na resolução de problemas de Matemática pura ou aplicada.

 

O concurso é dividido em seis níveis: nível P (Pre Ecolier) – alunos do 3º e 4º anos do EFI; nível E (Ecolier) – alunos do 5º e 6º anos do EFI e EFII, respectivamente; nível B (Benjamin) – alunos do 7º e 8º anos do EFII; nível C (Cadet) – alunos do 9º ano do EFII; nível J (Junior) – alunos da 1ª e 2ª séries do EM; e nível S (Student) – alunos da 3ª série do EM.

Leia Mais
...
24 de junho de 2020

Alunos do G9 participam da edição online da Canguru de Matemática

Laboratório Coral de Itajubá realiza encontro online em julho

A utilização de plataformas digitais para um encontro de coralistas pretende manter acesa a chama do Laboratório Coral, evento tradicional de canto coral que reúne cantores de todo o Brasil. Isso porque a 30ª edição do evento, que aconteceria no próximo mês em Itajubá, foi prorrogada para julho 2021. O Laboratório Coral tem apoio do Curso G9.

 

“Diante desse cenário de isolamento social, decidimos pela prorrogação do evento por uma questão de segurança para todos, em especial, para parte de nosso público-alvo, que faz parte do grupo de risco da Covid-19”, explicou o coordenador geral do evento, maestro Amaury Vieira. “Para não haver descontinuidade desse importante evento, em especial aos participantes e amantes do Canto Coral, chegamos à conclusão de que seria benéfico para todos a realização de encontros via plataformas digitais”, completou.

 

De acordo com o maestro, já foram feitas reuniões virtuais com professores, preparadores cênicos e vocais e com os alunos. “Todos estávamos ansiosos pelo encontro. Tanto que as cem vagas disponíveis foram preenchidas em menos de 24 horas”, ressaltou. São cantores de vários estados, como Rio Grande do Sul, Paraná, Santa Catarina, Rondônia, Rio de Janeiro e Minas Gerais. Também há inscritos dos Estados Unidos, Chile e Paraguai.

 

Amaury Vieira destacou ainda que todas as atividades serão feitas em plataformas virtuais. O grupo irá trabalhar a canção “Semente do Amanhã”, do cantor e compositor Gonzaguinha. O trabalho terá apoio do produtor musical de São Paulo, Cézar Helbert. “Todos os profissionais estão fazendo essa ação em prol do Laboratório Coral, de forma gratuita. As gravações serão feitas na casa de cada um dos participantes. As cenas serão dirigidas por Reinaldo Puebla”, disse. Haverá uma apresentação virtual, ao final do encontro, em 25 de julho, às 20h.

 

O encontro 2020 do Laboratório Coral contará com o trabalho voluntário dos seguintes profissionais: Eduardo Fernandes (São Paulo), Eduardo Lakschetivz (Rio de Janeiro) e Zeca Rodrigues (Minas Gerais). O preparador vocal será o Francis Padilha (Rio Grande do Sul); os músicos instrumentistas: Rafael Faria (Itajubá) e Gustavo Godói (São Paulo); o diretor cênico será o Reinaldo Puebla, com assessoria de direção de Ana Abe; Ediléia Ribeiro Santiago e Amaury Fernandes na coordenação geral.

 

LABORATORINHO CORAL

Também a 5ª edição do Laboratorinho Coral, que aconteceria simultaneamente à 30ª edição do Laboratório Coral, foi prorrogada para julho de 2021. “Não há condições técnicas para a sua realização até porque as aulas do ensino regular estão suspensas – no ano passado, utilizamos o espaço das escolas públicas e particulares para os ensaios”, explicou Amaury Vieira.

 

Na edição do ano passado, participaram alunos de duas escolas particulares – Curso G9 e Colégio Sagrado Coração de Jesus – e de seis escolhas municipais – Xavier Lisboa, Theodomiro Santiago, Antônio Salomon, Professor Carmo Cascardo, São Sebastião e São Vicente de Paulo. A apresentação final aconteceu no Teatro Municipal Christiane Riera. No repertório, canções dos compositores itajubenses Amaury Vieira, Gildes Bezerra, Plínio Leite, João Lúcio de Azevedo e Giovanni Guimarães.

Leia Mais
...
08 de junho de 2020

Laboratório Coral de Itajubá realiza encontro online em julho

\\r\\n\\r\\n
TOPO