Loader Image

NOTÍCIAS

Curso G9: ano letivo de conquistas nas competições escolares

Um fim de ano letivo recheado de conquistas dos alunos do Curso G9 em competições de robótica, de xadrez e nas olimpíadas escolares. Todas as atividades aconteceram de forma remota em função do necessário isolamento social para conter a Covid-19.

 

“Apesar das dificuldades decorrentes da pandemia, conquistar o bicampeonato para o Curso G9 revela que estamos no caminho certo”, disse o professor de Matemática e um dos mentores das equipes, Mateus Francisco, ao falar da conquista do colégio no Torneio Brasil de Robótica (TBR).

 

A GDroid conquistou o primeiro lugar geral da Etapa Nacional 2020 do TBR, na Categoria High, para alunos de 15 a 19 anos. O anúncio foi feito, em 12 de dezembro, por meio de transmissão da organização do evento pelo YouTube. Em 2019, a grande vencedora foi a Equipe GTEeN, que disputou a competição na Categoria Middle 2, voltada aos alunos de 12 a 15 anos. Agora em 2020, venceu na Categoria Tecnologia & Engenharia.

 

Para Vicente Carlos Martins, o mentor mais antigo das equipes de robótica do Curso G9, a trajetória vitoriosa da GDroid, que tem apenas três anos de existência, vem coroar o trabalho que é desenvolvido pelo colégio. “Há mais de dez anos, o Curso G9 investe em robótica e na criação de equipes competitivas”, destacou.

 

“A GTEeN é a mais longeva participante do TBR e a que obteve o maior número de premiações nesses dez anos. A equipe esteve muito bem neste ano e garantiu o 1º lugar no difícil quesito ‘Tecnologia e Engenharia’, que é o projeto, a montagem e a programação do robô”, disse Vicente Martins.

 

A GTEeN e GDroid chegaram à etapa nacional depois de vencerem a Etapa Regional Mineira, realizada em outubro.

 

Xadrez Escolar

O Curso G9 foi o grande destaque na cerimônia de premiação do Circuito Mineiro de Xadrez Escolar 2020, realizado de forma online, em 5 de dezembro. Isso porque o colégio conquistou três títulos dos cinco possíveis: Melhor Escola, Atleta Campeão Categoria A e Atleta Campeão na Categoria D.

 

A competição foi uma realização da Federação Mineira de Xadrez (FMX), com apoio da Genius – Academia de Xadrez. O Circuito Mineiro de Xadrez Escolar 2020 reuniu em torno de 500 alunos, de 70 escolas do Estado. A última e decisiva etapa aconteceu nos dias 28 e 29 de novembro.

 

A presidente da FMX, Luciane S. Viana, parabenizou a escola pelos títulos e classificou o Curso G9 “como uma referência em Minas Gerais quando se fala em Xadrez, pois tem se destacado em vários torneios estudantis ao longo dos anos”.

 

“Temos orgulho de estar presente no circuito de xadrez do nosso estado e país. Essa conquista vem coroar nosso projeto pedagógico, iniciado há mais de dez anos, porque acreditamos muito no esporte como uma ferramenta para a formação integral de nossos alunos”, disse o diretor de Planejamento do Curso G9, Giovanni Henrique Faria Floriano, que participou da cerimônia.

 

Além do título de Melhor Escola da competição, o Curso G9 conquistou outras duas categorias: André Bernardo Britto, do 3º ano do Ensino Fundamental I, foi campeão da Categoria A; e Pedro Arango Esteban, da 2ª série do Ensino Médio, campeão da Categoria D. André Brito é mestre nacional pela Confederação Brasileira de Xadrez.

 

O Curso G9 também se destacou com a participação dos irmãos e Mestres Nacionais Giovanna Almeida Magalhães e Enzo de Almeida Ramos, que também disputaram a final de suas respectivas categorias.

 

Vale destacar que André Britto e os irmãos Enzo de Almeida Ramos e Giovanna Almeida Magalhães conquistaram o título de Mestre Nacional pela Confederação Brasileira de Xadrez (CBX), órgão máximo do esporte no Brasil, pelo ótimo desempenho no Campeonato Brasileiro de Xadrez Escolar 2020, realizado nos dias 25 e 26 de julho de 2020.

 

Olimpíadas Escolares

Alunos do Curso G9 conquistam 15 medalhas na 23ª edição da OBA (Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica). Do total, cinco são medalhas de ouro, nove de prata e uma de bronze. O aluno Vinicius Moreira Campos também conquistou uma medalha de ouro na 14ª Mostra Brasileira de Foguetes (MOBFOG).

 

Outra boa notícia para os medalhistas do Curso G9: Elisa de Lorenzi, Enzo Conti, João Pedro Bernardo, João Pedro Tilmann, Mariana Amorim, Renan Barbosa, Thiago Taets, Vinicius Ferreira, Vinicius Moreira e Vinícius Souza irão participar da pré-Seleção para as Olimpíadas Internacionais de Astronomia de 2021.

 

A OBA e a MOBFOG são organizadas, em âmbito nacional, pela Sociedade Astronômica Brasileira e pela Agência Espacial Brasileira.

 

Em agosto de 2020, três alunos conquistam bronze na olimpíada Canguru de Matemática, que está em sua 11ª edição. O Curso G9 também foi, pela décima vez consecutiva, finalista da Olimpíada Nacional em História do Brasil (ONHB), promovida pela Unicamp.

 

O Curso G9 será representado por 35 alunos, do Ensino Médio e 9º anos do Ensino Fundamental II, na segunda fase da Olimpíada Nacional de Ciências (ONC). A prova será realizada em 22 de janeiro de 2021. 

Leia Mais
...
23 de dezembro de 2020

Curso G9: ano letivo de conquistas nas competições escolares

35 alunos estão na 2ª fase da Olimpíada Nacional de Ciências

O Curso G9 será representado por 35 alunos, do Ensino Médio e 9º anos do Ensino Fundamental II, na segunda fase da Olimpíada Nacional de Ciências (ONC). A prova será realizada, também de forma online, em 22 de janeiro de 2021. Participaram da primeira etapa em torno de dois milhões de estudantes do Brasil.

 

A ONC integra o Programa Ciência na Escola e é uma realização de cinco Sociedades Científicas: a SBF (Sociedade Brasileira de Física), a ABQ (Associação Brasileira de Química), o Instituto Butantan, a Sociedade Astronômica Brasileira e a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

 

Na primeira fase, em agosto, os alunos responderam a 20 questões objetivas, envolvendo as disciplinas de química, física, biologia, história e astronomia. Os conteúdos são sempre referentes à série anterior a que o estudante está cursando.

 

OBA – MOBFOG

Alunos do Curso G9 conquistam 15 medalhas na 23ª edição da OBA. Do total, cinco medalhas de ouro, nove de prata e uma de bronze; O aluno Vinicius Moreira Campos também conquistou uma medalha de ouro na 14ª Mostra Brasileira de Foguetes (MOBFOG).

 

CANGURU – ONHB

Em agosto, três alunos conquistam bronze na olimpíada Canguru de Matemática, que está em sua 11ª edição. O Curso G9 também foi, pela décima vez consecutiva, finalista da Olimpíada Nacional em História do Brasil (ONHB), promovida pela Unicamp.

Leia Mais
...
18 de dezembro de 2020

35 alunos estão na 2ª fase da Olimpíada Nacional de Ciências

Alunos do Curso G9 conquistam 15 medalhas na 23ª edição da OBA

Alunos do Ensino Fundamental e do Ensino Médio do Curso G9 conquistaram cinco medalhas de ouro, nove de prata e uma de bronze na 23ª Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA), edição realizada por meio de uma plataforma digital.

 

O aluno Vinicius Moreira Campos também conquistou uma medalha de ouro na 14ª Mostra Brasileira de Foguetes (MOBFOG), olimpíada inteiramente experimental, que consiste em construir e lançar foguetes. Neste ano, em função do isolamento social, não houve lançamento presencial, uma simulação por meio de uma plataforma digital. Os resultados da OBA e da MOBGOG foram divulgados em 14 de dezembro.

 

Outra boa notícia para os medalhistas do Curso G9: Elisa de Lorenzi, Enzo Conti, João Pedro Bernardo, João Pedro Tilmann, Mariana Amorim, Renan Barbosa, Thiago Taets, Vinicius Ferreira, Vinicius Moreira e Vinícius Souza irão participar da pré-Seleção para as Olimpíadas Internacionais de Astronomia de 2021.

 

Os estudantes selecionados nos treinamentos, que serão realizados em 2021, irão compor as equipes brasileiras que participarão da IOAA (International Olympiad of Astronomy and Astrophysics), GeCAA (Global e-Competition of Astronomy and Astrophysics) e OLAA (Olimpíada Latino-Americana de Astronomia e Astronáutica).

 

Em agosto, três alunos conquistam bronze na olimpíada Canguru de Matemática, que está em sua 11ª edição. O Curso G9 conquistou, pela décima vez consecutiva, vaga para a final da Olimpíada Nacional em História do Brasil (ONHB), promovida pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

 

EXPERIÊNCIA

“Participar da OBA é uma experiência incrível. Ela nos proporciona um aprendizado mais profundo sobre temas como física, matemática, astronomia básica e sua história”, disse o aluno Renan Barbosa, da 3ª série do Ensino Médio (Turma M32).

 

Para ele, ter conquistado ouro este ano, é fruto de uma longa dedicação e incentivo dos professores Mateus Bibiano Francisco e Vicente Carlos Martins. “Eles me estimulam, desde o Ensino Fundamental, a participar dessa olimpíada. Isso, com certeza, contribuiu para o meu crescimento a cada edição, tornando possível tal conquista”, completou.

 

“Assim como as demais olimpíadas, chegamos a mais um resultado sensacional na OBA, mantendo a trajetória de conquistas que temos imprimido ao longo dos anos. Apesar das adversidades do ano 2020, que obrigaram a desenvolver uma prova online, nosso alunos aceitaram o desafio e puderam aplicar o que foi aprendido em várias atividades com a temática de astronomia, sobretudo no Clube de Ciências, na qual a maioria dos medalhistas são assíduos”, explicou o professor Mateus Bibiano Francisco, um dos coordenadores do Clube de Ciências, ao lado do também professor de Matemática, Vicente Carlos Martins.

 

OBA – MOBFOG

A OBA e a MOBFOG são organizadas, em âmbito nacional, pela Sociedade Astronômica Brasileira e pela Agência Espacial Brasileira. A OBA conta com dez questões, com os mais variados temas sobre Astronomia e Astronáutica, avalia tanto o conhecimento teórico dos alunos quanto o raciocínio lógico para resolução de problemas. A olimpíada é dividida em quatro níveis – os três primeiros são para alunos do Ensino Fundamental e o quarto para os do Ensino Médio.

 

A Mostra Brasileira de Foguetes (MOBFOG) é uma olimpíada inteiramente experimental, pois consiste em construir e lançar, obliquamente, foguetes, a partir de uma base de lançamento, o mais distante possível. Foguetes e bases de lançamentos devem ser construídos por alunos individualmente ou em equipes de até três componentes. Neste ano, também foi feita de forma remota.

 

Confira abaixo os alunos medalhistas:

 

MEDALHISTAS OBA – ENSINO MÉDIO

 

OURO

Renan Barbosa Silva: 3ª série (Turma M32)

 

PRATA

Enzo Serrano Conti: 3ª série (Turma M32)João Pedro Bernardo de Paula: 3ª série (Turma M31)Thiago Taets e Sales: 2ª série (Turma M21)Vinicius Ferreira dos Santos: 2ª série (Turma M21)Vinicius Moreira Campos: 3ª série (Turma M32)

 

BRONZE

Vinícius Souza dos Santos: 1ª série (Turma M12)

 

 

MEDALHISTAS OBA – ENSINO FUNDAMENTAL II

 

OURO

Elisa Valença de Lorenci: 9º ano (Turma F92)João Pedro Tilmann Souza: 9º ano (Turma F92)Mariana Amorim Santos: 9º ano (Turma F91)Pedro Ferreira Cardozo: 7º ano (Turma F71)

 

PRATA

Gustavo Taets e Sales: 9º ano (Turma F92)Ian Fernandes de Lima e Silva: 8º ano (Turma F82)Maria Júlia Monti Bustamante: 7º ano (Turma F71)Mariane Marques Marcondes: 7º ano (Turma F72)

 

MEDALHISTA – MBFO

 

OURO

Vinicius Moreira Campos: 1ª série (Turma M12)

Leia Mais
...
17 de dezembro de 2020

Alunos do Curso G9 conquistam 15 medalhas na 23ª edição da OBA

Equipe do G9 na final da Olimpíada de História da Unicamp

O Curso G9 conquistou, pela décima vez consecutiva, vaga para a final da Olimpíada Nacional em História do Brasil (ONHB), promovida pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). O colégio será representado pela equipe “As Minas de Ouro”, formada pelas alunas Ana Júlia Alvarenga e Silva, Ana Luísa Duarte da Fonseca e Jade Chaluppe El Alam, todas da 1ª série do Ensino Médio (Turma M11).

 

“Estou muito feliz com o resultado e grata aos alunos que aceitaram o desafio este ano: todos demonstraram comprometimento, responsabilidade e dedicação durante as oito semanas da ONHB. Foram muitos dias, noites e finais de semana de trabalho intenso, de muito estudo, pesquisa e debates virtuais”, explicou a orientadora das equipes, Patrícia Ribeiro, professora de História do Ensino Médio.

 

Ela contou que as atividades foram de “excelente qualidade, com análise social muito grande, com um viés acadêmico muito forte”. Neste ano, ao contrário das 11 edições anteriores, a etapa final da ONHB também será virtual. Participam da etapa final 421 equipes de todo o Brasil, sendo 28 de Minas Gerais.

 

“Neste ano, não pudemos nos reunir fisicamente para discutir as questões e para nos divertirmos com as pesquisas juntas, mas mesmo com cada uma em sua casa, fizemos um trabalho muito bom, com a orientação da professora Patrícia”, disseram as alunas. “A olimpíada nos desafia em todas as fases. Para nossa equipe, o maior desafio foi escrever uma crônica dissertativa. Com a ajuda da professora Regiane, nos empenhamos e escrevemos um texto do qual nos orgulhamos muito. A cada entrega das questões a expectativa de passar aumentava mais”, contam. “Quando recebemos a notícia que nossa equipe era uma das finalistas, a emoção e a felicidade tomaram conta e comemoramos muito”, concluíram.

 

ONHB

A Olimpíada Nacional em História do Brasil é um projeto realizado pelo Departamento de História da Unicamp. A participação ocorre por meio de equipes formadas por um professor e três alunos matriculados nos 8º e 9º anos do Ensino Fundamental II e todas as séries do Ensino Médio.

 

O Curso G9 participou de 11 das 12 edições da ONHB, sendo medalhista nos anos de  2011, 2016 e 2018 - a única medalha em Minas Gerais em 2018. 

 

Neste ano, o Curso G9 começou a competição com 9 equipes, em um total de 27 alunos – todas chegaram à semifinal. “Todas as equipes estão de parabéns pelo trabalho realizado, que exigiu muito por ter sido feito somente de maneira remota”, destacou Patrícia Ribeiro.

 

Ela faz um agradecimento especial ao apoio que as equipes tiveram dos professores Regiane Ramos, de Literatura; João Sita, da Oficina de Comunicação Criativa; Silvânia Maria Pereira e Cláudia Ribeiro Fortes de Souza, de Língua Portuguesa do Ensino Fundamental II; e Maria Aparecida Fernandes, diretora pedagógica do Curso G9.

 

CANGURU

Neste ano, alunos do Curso G9 conquistaram bronze na olimpíada Canguru de Matemática, uma competição internacional destinada aos alunos do 3º ano do Ensino Fundamental até os da 3ª série do Ensino Médio. Também se classificaram para 2ª fase da Olimpíada Nacional de Ciências.

 

 

Leia Mais
...
09 de novembro de 2020

Equipe do G9 na final da Olimpíada de História da Unicamp

Equipes avançam na Olimpíada Nacional em História do Brasil

Nove equipes do Curso G9 participam da 12ª edição da Olimpíada Nacional em História do Brasil (ONHB), realizada pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). A competição conta com 69,8 mil alunos inscritos, de todos os estados brasileiros: atualmente, os grupos estão na terceira fase da competição.

 

“O projeto, que ocorreria no primeiro semestre, foi adiado por causa da pandemia da Covid-19 e adaptado para uma versão totalmente online e mais acessível”, explica a professora de História do Ensino Médio e mentora das equipes do Curso G9, Patrícia Ribeiro de Castro.

 

O Curso G9 tem tradição na ONHB. O colégio participa desde a segunda edição, em 2010, e é a única instituição de Minas Gerais finalista por dez vezes consecutivas, sendo a melhor instituição semifinalista em duas ocasiões. Em 2018, foi a única medalhista do Estado de Minas.

 

ONHB

Os inscritos estão divididos em equipes formadas por um professor de História e três alunos. A competição conta com seis fases e teve início com um total de 17,4 mil grupos inscritos.

 

Do total de equipes do Curso G9, duas são do Ensino Fundamental II e sete do Ensino Médio. Os alunos participantes do Fundamental II são: Mariana Amorim Santos, Pedro Feris, Gabriel Irineu, Marina Carmanhani, João Pedro Vieira, Pietra Mendonça e Ian Fernandes.

 

Já os alunos do Ensino Médio são: Luiza Amorim Prezoto, Vinícius Ferreira dos Santos, Beatriz Floriano, Luiza Bortoni, João Lucas Torres, Gabriel Teixeira Cardoso, Ana Clara Bernardes Guerzoni, Helena Ribeiro, Ana Júlia Alvarenga e Silva, Ana Luísa Duarte da Fonseca, Jade Alam, Yasmin Duarte Rodrigues dos Santos, Luiza da Silva Barbosa, Yasmim Raimundo, Nathan de Souza Aragão das Neves, Livia Pereira, Isabela Curi, Matheus Henrique, Sofia Silva Rossignoli Marques, Gabriela de Almeida Ribeiro.

 

CANGURU

Alunos do Curso G9 conquistaram bronze na olimpíada Canguru de Matemática, uma competição internacional destinada aos alunos do 3º ano do Ensino Fundamental até os da 3ª série do Ensino Médio. Também se classificaram para 2ª fase da Olimpíada Nacional de Ciências.

 

 

Leia Mais
...
07 de outubro de 2020

Equipes avançam na Olimpíada Nacional em História do Brasil

Alunos se classificam para 2ª fase da Olimpíada Nacional de Ciências

Alunos do Curso G9 conquistaram classificação para a próxima etapa da Olimpíada Nacional de Ciências (ONC). O resultado foi divulgado na sexta-feira, 14 de agosto. Dos 35 alunos aptos à segunda etapa, 10 são dos 9º anos do Ensino Fundamental II e 25 do Ensino Médio.

 

“O desempenho de nossos alunos foi muito bom e estamos confiantes em obter boas colocações nessa olimpíada escolar”, disse o professor de Matemática, Vicente Carlos Martins. A segunda fase será realiza em 12 de setembro.

 

Nesta próxima etapa, os alunos irão responder a questões interdisciplinares envolvendo História, Química, Física e Biologia. A primeira, que reuniu 2 milhões de participantes no Brasil, aconteceu nos dias 6 e 7 de agosto.

 

A Olimpíada Nacional de Ciências (ONC) integra o Programa Ciência na Escola e é uma realização de cinco Sociedades Científicas: a SBF (Sociedade Brasileira de Física) a ABQ (Associação Brasileira de Química) o Instituto Butantan, a Sociedade Astronômica Brasileira e a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

 

CANGURU

Alunos do Curso G9 conquistaram bronze na olimpíada Canguru de Matemática, uma competição internacional destinada aos alunos do 3º ano do Ensino Fundamental até os da 3ª série do Ensino Médio. 

Leia Mais
...
17 de agosto de 2020

Alunos se classificam para 2ª fase da Olimpíada Nacional de Ciências

Alunos conquistam bronze na olimpíada Canguru de Matemática

Três alunos do Curso G9 conquistaram medalhas de bronze na olimpíada escolar Canguru de Matemática, uma competição anual internacional destinada aos alunos do 3º ano do Ensino Fundamental até os da 3ª série do Ensino Médio. São eles: George Stefanello Simsen, João Pedro Ribeiro Guedes e João Pedro Tilmann de Souza.

 

Outros seis alunos receberam menção de Honra ao Mérito: Letícia Ribeiro Guedes, Maria Luisa Ribeiro, Yarah Dias da Silva Lucas e Silva, Pedro Ferreira Cardozo, Rafael Neves de Moraes Castro, Thiago Taets e Sales e Yarah Dias da Silva Lucas. As provas da Canguru de Matemática foram realizadas em junho deste ano, de forma online.

 

“Neste período em que estamos confinados, promover desafios como é oferecido pela Canguru é essencial e permite ao aluno desenvolver o raciocínio lógico. A prova não exige conteúdos tradicionais e procura distanciar a ideia da Matemática como algo ruim”, explicou o professor de Matemática, Mateus Bibiano Francisco. “Os alunos se sentiram motivados em participar dessa olimpíada escolar, e os resultados evidenciaram o comprometimento com a proposta”, completou.

 

Nos dias 6 e 7 de agosto, alunos do Ensino Médio e do 8º e 9º anos do Ensino Fundamental II do Curso G9 participaram da primeira fase da Olimpíada Nacional de Ciências (ONC).

 

CANGURU

George Stefanello Simsen disputou a competição no Nível E (Ecolier), destinado a alunos do 5º e 6º anos do Ensino Fundamental; João Pedro Ribeiro Guedes no Nível S (Student), para alunos da 3ª série do EM; e João Pedro Tilmann de Souza, no Nível C (Cadet), voltado aos alunos do 9º ano do Ensino Fundamental II.

 

Os objetivos da Canguru de Matemática, que há 11 anos é realizada no Brasil, são: contribuir para a melhoria do ensino de Matemática em todos os níveis da Educação Básica; favorecer o estudo de maneira interessante e contextualizada, aproximando os alunos do universo da Matemática; e estimular a capacidade dos alunos de obter prazer e satisfação intelectual na resolução de problemas de Matemática pura ou aplicada.

 

Leia Mais
...
14 de agosto de 2020

Alunos conquistam bronze na olimpíada Canguru de Matemática

Alunos do Curso G9 participam da Olimpíada Nacional de Ciências

Alunos do Ensino Médio e dos 8º e 9º anos do Ensino Fundamental II do Curso G9 participaram da primeira fase da Olimpíada Nacional de Ciências (ONC), realizada nos dias 6 e 7 de agosto. A prova aconteceu de forma online, e registrou recorde de inscrição: foram quase dois milhões de estudantes no Brasil; no colégio, foram 42.

 

“Foi uma prova muito boa de se fazer”, disse o aluno Enzo Serrano Conti, da 3ª série do Ensino Médio (Turma M32). “A ONC tem seu conteúdo mais amplo em relação às outras olimpíadas de disciplina única, além das questões um pouco mais rápidas e objetivas, deixando a prova bem dinâmica e nada cansativa”, explicou.

 

Nessa primeira fase, os alunos responderam a 20 questões objetivas, envolvendo as disciplinas de química, física, biologia, história e astronomia. Os conteúdos são sempre referentes à série anterior a que o estudante está cursando. De acordo com a organização da olimpíada, aqueles que atingirem o número mínimo de acertos nessa primeira fase, estarão inscritos automaticamente na segunda etapa, ainda sem data para ser realizada.

 

A Olimpíada Nacional de Ciências (ONC) integra o Programa Ciência na Escola e é uma realização de cinco Sociedades Científicas: a SBF (Sociedade Brasileira de Física) a ABQ (Associação Brasileira de Química) o Instituto Butantan, a Sociedade Astronômica Brasileira e a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

 

Em junho, alunos do Curso G9 participaram da edição online da Olimpíada Canguru de Matemática, que reuniu em torno 300 mil inscritos.

Leia Mais
...
12 de agosto de 2020

Alunos do Curso G9 participam da Olimpíada Nacional de Ciências

Alunos do G9 participam da edição online da Canguru de Matemática

Alunos do Ensino Fundamental II e do Ensino Médio do Curso G9 participaram, em 22 e 24 de junho, da primeira edição online da olimpíada escolar Canguru de Matemática. A medida foi adotada em função do necessário isolamento social para combater a Covid-19.

 

A olimpíada escolar Canguru de Matemática é uma competição anual internacional destinada aos alunos do 3º ano do Ensino Fundamental até os da 3ª série do Ensino Médio. No Curso G9, a prova foi feita por cerca de cem alunos das turmas do 6º ano do Fundamental II à 3ª série do Ensino Médio.

 

“Foi uma experiência inédita, mas muito interessante. As provas, como sempre, trouxeram questões prazerosas de se fazer, contemplando níveis diferentes de habilidades matemáticas”, explicou o professor Vicente Carlos Martins Mateus. Ele e Mateus Francisco, também professor de Matemática, orientaram e coordenaram os participantes durante todo processo, incluindo a presença em uma sala virtual de apoio durante a prova. “Foi, sem dúvida, um grande aprendizado para as demais olimpíadas que estão por vir”, disse Mateus Francisco.

 

“Achei muito legal a prova e muito interessante a iniciativa de se aprender Matemática de um jeito divertido”, disse o aluno João Pedro Bacherli Machado, do 6º ano (Turma F61). Para George Stefallo Simsen (Turma F62), medalhista em 2019, a prova “estava difícil, com questões que exigiram muito raciocínio”.

 

Canguru de Matemática

Com origem na França, é administrada globalmente pela Associação Canguru sem Fronteiras (Association Kangourou sans Frontières – AKSF). O concurso, o maior do gênero no mundo, reúne em média 6 milhões de participantes por ano, de 75 países. No Brasil, foram em torno de 300 mil inscritos para a versão online da olimpíada.

 

Os objetivos dessa olimpíada, que há 11 anos é realizada no Brasil, são: contribuir para a melhoria do ensino de Matemática em todos os níveis da Educação Básica; favorecer o estudo de maneira interessante e contextualizada, aproximando os alunos do universo da Matemática; e estimular a capacidade dos alunos de obter prazer e satisfação intelectual na resolução de problemas de Matemática pura ou aplicada.

 

O concurso é dividido em seis níveis: nível P (Pre Ecolier) – alunos do 3º e 4º anos do EFI; nível E (Ecolier) – alunos do 5º e 6º anos do EFI e EFII, respectivamente; nível B (Benjamin) – alunos do 7º e 8º anos do EFII; nível C (Cadet) – alunos do 9º ano do EFII; nível J (Junior) – alunos da 1ª e 2ª séries do EM; e nível S (Student) – alunos da 3ª série do EM.

Leia Mais
...
24 de junho de 2020

Alunos do G9 participam da edição online da Canguru de Matemática

TOPO