Loader Image

NOTÍCIAS

Curso G9 conquista 3 títulos no Mineiro de Xadrez Escolar

Atletas do Curso G9 conquistaram dois títulos no Circuito Mineiro de Xadrez Escolar 2020, competição oficial da Federação Mineira de Xadrez (FMX). São eles: André Bernardo Britto, do 3º ano do Ensino Fundamental I, campeão da Categoria A; e Pedro Arango, da 2ª série do Ensino Médio, campeão da Categoria D.

 

O Curso G9 conquistou ainda o título de Melhor Escola da competição, que reuniu em torno de 500 alunos, de 70 escolas do Estado. A última e decisiva etapa aconteceu nos dias 28 e 29 de novembro. Todas as seis fases aconteceram de forma remota, com organização da Genius – Academia de Xadrez, de Itajubá. André Brito é mestre nacional pela Confederação Brasileira de Xadrez.

 

“Foram longos meses de muita disputa e de belas partidas para que finalmente conhecêssemos os campeões mineiros escolares de 2020. Os nossos atletas estão de parabéns pelo desempenho na competição, mostraram garra e dedicação, ainda mais neste ano atípico, com partidas online”, destacou o professor de Xadrez do Curso G9, Antônio Martins.

 

A entrega simbólica dos troféus e certificados será realizada neste sábado, 05 de dezembro, durante transmissão ao vivo pelo YouTube, que contará com a participação especial do Grande Mestre (GM) Krikor Sevag Mekhitarian. Para acompanhar o evento, basta acessar o link https://youtu.be/gu-Vosdl0vo

 

Circuito Mineiro

O Circuito foi disputado em cinco categorias: Melhor Escola: definida pela pontuação de seus respectivos alunos em cada uma das outras quatro categorias; Categoria A: disputada entre os alunos da Educação Infantil e 1º, 2º e 3º anos do Ensino Fundamental; Categoria B: envolveu os alunos do 4º, 5º e 6º anos do Ensino Fundamental; Categoria C: disputada entre os alunos do 7º, 8º e 9º anos do Ensino Fundamental; Categoria D: que reuniu alunos da 1ª, 2ª e 3ª séries do Ensino Médio.

Leia Mais
...
30 de novembro de 2020

Curso G9 conquista 3 títulos no Mineiro de Xadrez Escolar

Ensino Médio cria áudio série sobre livro “Quarto de Despejo”

Alunos da 2ª série do Ensino Médio do Curso G9 deram voz à narrativa, crua e demasiadamente humana, do livro “Quarto de Despejo”, de Carolina Maria de Jesus, por meio de uma áudio série que pode ser acessada pelas plataformas digitais Spotify e Anchor.

 

A atividade é fruto do trabalho interdisciplinar da área de Linguagens, que envolve as disciplinas de Arte (Anabel Faria), Redação (João Sita), Espanhol (Eloiza Nunes Montanari), Inglês (Patrícia Magalhães), Literatura (Regiane Ramos) e Oficina de Teatro e Dança (Luan Fernandes).

 

A obra conta a história de uma catadora de materiais recicláveis que viveu na favela do Canindé, localizada na capital paulista. O livro é formado por 20 diários escritos pela autora entre os anos de 1955 e 1960 e expõe, de maneira crua e real, a desigualdade social que ainda perdura no Brasil.

 

PROCESSO CRIATIVO

“Começamos o trabalho logo no início do ano letivo, mas a suspensão das aulas presenciais fez com que o grupo reavaliasse o projeto e o adaptasse à nova realidade virtual”, explicou o professor de Teatro e Dança, Luan Fernandes. “Foi um grande desafio porque tivemos que reestruturar o roteiro teatral, que seria feito presencialmente, em forma de roteiro cinematográfico. Conversamos muito com os alunos sobre a estruturação básica por meio de modelo e explicações e, como sempre, eles surpreenderam a todos, tamanho profissionalismo e excelência do trabalho realizado”, completou.

 

De acordo com Luan Fernandes, a ideia original era realizar uma peça teatral a partir do livro de Carolina de Jesus. Com a pandemia, o grupo de professores se reuniu e decidiu pela criação da áudio série e de e-book. Para viabilizar o projeto, contaram com o apoio de Hernani Camargo, do Laboratório de Tecnologia da Informação (LTI) do Curso G9.

 

Foi Hernani Camargo quem apresentou ao grupo o aplicativo Anchor que, ao postar nele, automaticamente os áudios seriam encaminhamos para as maiores plataformas como: Spotify, Google Podcasts, Deezer, Breaker e Radio Public.

 

TRABALHO INOVADOR

Para a aluna Lethicia Monteiro, da 2ª série (Turma M22), a áudio série foi “um trabalho inovador e que exigiu muita criatividade” de todos os envolvidos no projeto. “Foi o caminho que tivemos para adaptar o teatro em tempos de pandemia. Para mim, foi muito interessante aprender a elaborar um roteiro, trabalhar com editores de áudio e coordenar o elenco. No final, mesmo com o estresse de ter um prazo muito curto para entregar o projeto, foi uma experiência incrível e que resultou em trabalhos magníficos, dos quais podemos nos orgulhar”, ressaltou.

 

“Adorei fazer parte do projeto. Tenho muita vontade de trabalhar com comunicação, então, desde a produção do roteiro até a finalização das edições, foi uma experiência incrível. Consegui aprender sobre edição e roteiro cinematográfico, que tinha muita curiosidade de saber como era. Pensar nas vozes e escolher o elenco, com certeza, foi a parte mais divertida”, disse Ana Lívia Santos Franqueira, da Turma M22

 

Clara Duarte, também aluna da Turma M22, disse que a experiência de fazer a áudio série “foi bem cansativa, mas nos fez aprender a trabalhar com vários aplicativos que foram necessários para transformar e editar áudios, resultando em um trabalho bem legal e diferente”.

 

Para ouvir a áudio série no Spotify, clique aqui.

 

Leia Mais
...
25 de novembro de 2020

Ensino Médio cria áudio série sobre livro “Quarto de Despejo”

Investimento é tema de encontro da Oficina de Educação Financeira

Uma palestra sobre investimentos marcou o encerramento das atividades da Oficina de Educação Financeira do Curso G9, no ano letivo 2020. O convidado para o bate-papo virtual com os alunos foi o professor André Luiz Medeiros, que integra o Núcleo de Pesquisa e Desenvolvimento em Educação Financeira da Universidade Federal de Itajubá (Unifei).

 

“É um tema complexo, que exige muito estudo. Qualquer pessoa pode fazer investimentos, mas precisa de um apoio profissional: o mercado não é para amadores”, explicou o professor. “Fico muito feliz e animado ao saber que vocês, ainda tão jovens, comecem a se preocupar com isso”, completou o professor.

 

Em fevereiro, momentos antes da suspensão das aulas, André Medeiros abordou o tema Educação Financeira.

 

A oficina, formada por alunos das turmas das 1ª e 2ª séries do Ensino Médio, tem a coordenação da professora de Matemática, Francisca Inácia do Amaral Batista. “Esse encontro de final de oficina foi esperado com muita ansiedade pelos alunos, que puderam tirar suas dúvidas e aprender sobre investimentos”, disse.

 

AÇÕES SOLIDÁRIAS

Um dos objetivos práticos da Oficina é servir de apoio à administração financeira da Oficina G9 Social, que promove ações de captação de recursos para auxílio a pessoas em vulnerabilidade social. Nessa perspectiva, a professora Francisca avaliou a caminhada dos alunos da oficina: “foi um grande aprendizado que, em 2021, será aplicado na administração dos recursos captados pelo do G9 Social ou por oficinas que se proponham ao desenvolvimento do empreendedorismo”.

 

Durante o encontro, que aconteceu por meio de uma plataforma do Google for Education, em 19 de novembro, André Medeiros, ao ser indagado sobre como aplicar os recursos captados pelos alunos para ações solidárias, abordou sobre as várias formas de se investir recursos, desde os mais conservadores (como poupança) aos mais arriscados (ações). “Para isso, é preciso planejamento para gastar menos do que se recebe; isso vale para a vida de cada um de vocês ou para qualquer empreendimento”, disse.

 

Questionado, André Medeiros sugeriu aos alunos a abertura de uma conta corrente especial, sem pagamento de taxas, em uma cooperativa de crédito, para aplicação dos recursos financeiros obtidos para ações solidárias. “É possível, dada à finalidade da conta, só é preciso conversar com os gestores da cooperativa”, destacou.

 

APRENDIZAGEM

“A palestra valeu a pena. Conversamos bastante e tiramos todas as nossas dúvidas sobre a importância do planejamento financeiro e precauções para que, no futuro, possamos poupar e investir com mais segurança e conhecimento”, disse a aluna Ana Beatriz Gonçalves, da 1ª série (Turma M11).

 

Para Lívia Castilho Pereira, da 1ª série (Turma M12), o trabalho feito pela professora Francisca Batista, durante o ano, “foi de grande mudança na minha formação, não só como estudante, mas principalmente, como pessoa. Finanças e empreendimento sempre foram assuntos novos para mim”, destacou.

 

“A palestra complementou todo o estudo feito: poder ter a oportunidade de conversar com um especialista da área foi, sem dúvida, uma experiência única. Agradeço muito ao professor André Medeiros por, além de tirar dúvidas teóricas sobre o assunto, ter nos dado conselhos que levaremos para nossa vida”, completou.

 

O aluno Thiago Taets E. Sales (Turma M21) disse que o encontro foi “o combustível que precisávamos para trazermos um sonho para a realidade: o mundo dos investimentos sendo explorado por nós, simples jovens. Dúvidas, teorias, práticas e viagens, tudo isso e um pouco mais nos foi explicado de modo a compreendermos que esta já é uma realidade em nossa vida como estudantes”.

Leia Mais
...
23 de novembro de 2020

Investimento é tema de encontro da Oficina de Educação Financeira

Reunião com alunos mostra facilidades com a Geekie One

Novos desafios e oportunidades aos alunos do Ensino Fundamental II, Ensino Médio e Pré-vestibular. A partir de 2021, o principal material utilizado pelos segmentos será o Geekie One, plataforma digital da empresa Geekie, parceira do Curso G9. A novidade foi tema de encontros virtuais, no início de novembro, com o consultor Acainã Azevedo, responsável pela implantação da plataforma no colégio.

 

“A plataforma veio somar ao nosso projeto pedagógico e facilitar o nosso trabalho. Na prática, professores e alunos assumem o protagonismo no processo de aprendizagem, graças ao dinamismo que ela proporciona”, explicou o diretor de Planejamento do Curso G9, professor Giovanni Henrique Faria Floriano.

 

De acordo com o diretor, esses encontros foram importantes para mostrar aos alunos as vantagens e facilidades da Geekie One. A plataforma foi adotada este ano desde a suspensão das aulas presenciais, em março. Também estão sendo realizadas reuniões com os pais de cada segmento para falar sobre as mudanças que virão no ano letivo de 2021.

 

Durante os encontros virtuais, realizados por uma das ferramentas da Google for Education, os alunos se mostram satisfeitos com a Geekie One. “A forma como o conteúdo é apresentado na plataforma é perfeito porque permite compreender a matéria sem ter que ler muitas”, disse Mariana Bressan Pizarro, aluna da 2ª série (Turma M21). “Gostei muito da plataforma porque consegui concentrar meus estudos: exercícios, fórmulas e tarefas tudo num lugar só”, completou Vinicius Ferreira dos Santos, da Turma M22.

 

A plataforma também foi apresentada aos alunos do 5º ano do Ensino Fundamental I que, no próximo ano, estarão no 6º ano do Ensino Fundamental II – que adotará o material da Geekie One. Os alunos do Fundamental II também usarão os materiais da Oxford University Press (Inglês) e da Moderna (Espanhol).

 

GEEKIE ONE

O material da Geekie One reúne mais de 2.500 capítulos centrais ao dia a dia da escola, que podem ser trabalhados de acordo com o planejamento feito pelo professor. Aliado das aulas, em formato mais dinâmico e interativo, o universo digital amplia as possibilidades de aprendizagem por meio de vídeos, imagens, links e animações, além de permitir atualizações e customizações que aproximam o conteúdo da realidade da classe.

 

O acesso à plataforma pode ser feito por dispositivos móveis, mas o Curso G9 irá disponibilizar Chromebook a todos os alunos e professores. “Os Chromebook, outra importante ferramenta para o ensino, serão entregues aos alunos em forma de comodato”, destacou Giovanni Floriano.

 

 

Leia Mais
...
20 de novembro de 2020

Reunião com alunos mostra facilidades com a Geekie One

Combate à fome no mundo é tema de trabalho no Ensino Médio

A preocupação com o figurino foi apenas um detalhe na apresentação dos trabalhos dos alunos da 1ª série do Ensino Médio do Curso G9, que simularam uma reunião da FAO (Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura). O tema, desenvolvido desde o início do ano letivo, foi “Estratégias de Combate à Fome no Mundo”.

 

“O resultado foi incrível, com propostas que poderiam ser programas de governos em qualquer parte do mundo”, disse professora de Geografia e Geopolítica do Curso G9, Marília Gil de Souza, organizadora do tradicional trabalho na área de Humanas. “Os alunos se envolvem, participam e se preocupam em se apresentar adequadamente nesse fórum de discussão”, completou.

 

Para ela, o mais importante do processo “é perceber, nos alunos, transformações pessoais que influenciam, muitas vezes, na postura e visão de mundo, além da consciência da responsabilidade de cada um no meio em que vive, desenvolvendo seu senso crítico e vivenciando os mesmos desafios enfrentados pelas delegações nas reuniões ministeriais da FAO”, explicou.

 

Neste ano, o Prêmio Nobel da Paz foi concedido justamente ao Programa Mundial de Alimentos (PMA) da FAO/ONU, que tem sede em Roma. Para o comitê organizador, a pandemia da Covid-19 contribuiu para o “drástico recrudescimento” no número de vítimas da fome, que reconheceu a “impressionante capacidade” do programa em manter sua atividade também durante a emergência sanitária.

 

DINÂMICA

Marília Gil disse que trabalha, todos os anos com as turmas da 1ª série, um tema em que há a simulação de uma reunião de um órgão ou agência da ONU. No planejamento feito para o ano letivo 2020, a escolha foi para a FAO devido à importância desse órgão em liderar os esforços internacionais de erradicação da fome e da insegurança alimentar, sempre visando projetos sustentáveis.

 

O objetivo da simulação é instigar os alunos a debaterem, argumentarem sobre o tema proposto, uma vez que representam países, incorporam papéis de chefes de Estado, desde vestimentas, argumentos até posições de defesa nas negociações. Antes, passam por uma apresentação prévia para ajustes finais nos trabalhos, feitos em duplas de alunos.

 

Este ano, as turmas enfrentaram um desafio a mais: a simulação foi virtual, o que exigiu um pouco mais para a montagem da mesa de cada delegado, as conversas e busca de acordos e consensos, próprios de uma reunião real da FAO. Uma ferramenta disponibilizada dentro do Google Meet, ferramenta do Google for Education, permitiu a criação de subsalas para que os delegados pudessem negociar, fazer alianças e defender o projeto de seu país.

 

“É um excelente recurso, pois permitiu que os acompanhamentos fossem feitos navegando nas diferentes subsalas de negociações. E valeu a pena, pois as negociações, as discussões, a defesa dos projetos, foi de alta qualidade e de muita competência”, disse a professora.

 

Para a aluna Anna Luiza Abelha, da Turma M12, participar da simulação da FAO “foi muito divertido e desbravador”. “Por meio do trabalho aprendemos a ter compreensão sobre a opinião de outros países e a buscar uma proposta favorável a todos, evitando oposição entre as delegações”, disse.

 

“Além disso, aprofundamos em tópicos atuais e importantes para a população mundial, como a saúde das plantas e a segurança alimentar. Aprendemos muito sobre os impactos humanos no planeta e, principalmente, a trabalhar em equipe e achar uma solução juntos”, completou a aluna. O projeto interdisciplinar complementa o tema geral da Feira do Conhecimento, “Saúde Vegetal no Mar e na Terra”, em consonância com a resolução da ONU, que escolheu 2020 como o Ano Internacional da Fitossanidade.

“Gostei muito do tema escolhido e achei muito interessante a decisão dos professores responsáveis de nos incentivar a criar estratégias de combate à fome tanto para os anos que virão quanto para o contexto em que vivemos atualmente, a pandemia de Covid-19. A insegurança alimentar aumentou muito com a pandemia e foi muito bom discutir os acontecimentos nos quais estamos vivendo em uma atividade escolar”, disse a aluna Gabriela de Almeida Ribeiro (Turma M11).

Ela disse que, como representante da Inglaterra na FAO/ONU, “essa experiência abriu novos horizontes para mim. O fato de a simulação ter sido feita online, me fez achar que não haveria o espírito de discussão que tivemos em simulações passadas, já que estávamos, de certa forma, desconectados uns dos outros. Porém, fiquei surpresa ao ver como a dinâmica de debates entre as delegações se encaixou bem a esse novo contexto”, disse.

 

AULAS REMOTAS

O Curso G9 mantém as atividades pedagógicas, por plataformas digitais, desde o início da quarentena. Confira o que está sendo feito na Educação Infantil, no Ensino Fundamental I, no Ensino Fundamental II e no Ensino Médio e Pré-vestibular.

 

Leia Mais
...
06 de novembro de 2020

Combate à fome no mundo é tema de trabalho no Ensino Médio

Comemorações e ação solidária marcam a Semana da Criança

O “Drive Thru da Saudade”, momento para rever e matar a saudade entre professores e alunos, marcou as comemorações do Dia das Crianças e o Dia do Professor do Curso G9, comemorados em 12 e 15 de outubro, respectivamente. A atividade foi realizada pela Educação Infantil e Ensino Fundamental I (EF I). Também o Ensino Fundamental II (EF II) e o Ensino Médio realizaram ações virtuais para marcar as datas.

 

“Foi uma semana intensa e emocionante, com muitas atividades lúdicas em sala de aula, embora de maneira remota”, disse a coordenadora pedagógica do EF I, professora Nilceia Julliana Ribeiro de Carvalho Pereira. “O reencontro com os alunos, no drive thru, foi emocionante para todos. Acredito que toda a comunidade escolar saiu mais revigorada desse momento acolhedor e único”, completou a coordenadora da Educação Infantil, professora Jéssica Antunes Dias.

 

Jéssica Dias disse que foram realizadas várias atividades, ao longo da semana, durante as aulas síncronas. “Foram atividades tradicionais que eles adoram e que sempre realizamos presencialmente, como Cinema, Karaokê, Dia da Fantasia, Pinturas e muitas outras, lúdicas e divertidas”, disse.

 

O drive thru também teve uma caráter solidário: os alunos puderam fazer outra criança feliz doando um brinquedo novo ou usado, em boas condições. “Parte dessas doações foi destinada à creche CMEI Irmã Maria Auxiliadora e, a outra, às crianças das famílias cadastradas na ONG Ponte do Amor”, explicou Nilceia Ribeiro, explicou Nilceia Ribeiro.

 

BEGÔNIA & BRIGITE

Outra atividade que agradou a todos foi a apresentação virtual das palhaças Brigite e Begônia, da Damião e Cia de Teatro, de Campinas. Com muito humor, levaram alegria e animação aos alunos de todos os segmentos, em apresentações virtuais.

 

“Todos, alunos e professores, foram surpreendidos com as apresentações, realizadas ao final das aulas. Isso tornou a semana mais leve”, destacou a coordenadora do Ensino Fundamental II, Estela Maria de Oliveira.

 

Ela disse ainda que os professores receberam muitos mimos ao longo da semana, das famílias e alunos, desde cartões virtuais, presentes entregues na escola e vídeos com depoimentos dos alunos. Todas as turmas prepararam uma homenagem aos professores, com depoimentos singelos de gratidão e apresentações artísticas. Um dos vídeos, denominado Caminho Certo, foi realizado pelo Grupo de Dança do Curso G9. Veja aqui.

 

“Nossos alunos reconhecem o trabalho desenvolvido pelos professores, que se reinventam a cada instante para manter as aulas em plataformas digitais”, disse Estela Oliveira.

 

A coordenadora do Ensino Médio e Pré-vestibular, professora Marcia Gil de Souza, também destacou o trabalho feito pelos alunos para homenagear os professores. “Foram mensagens muito carinhosas e gratificantes, todos se emocionaram porque, desta vez, nossos alunos ousaram e realizaram vídeos para cada professor para cada homenageá-los”, ressaltou.

 

SHOW DE TALENTOS

Nilceia Ribeiro lembrou que o Ensino Fundamental I ainda terá uma atividade para fechar a comemoração pelo Dia das Crianças. Trata-se do tradicional Show de Talentos, que está em sua décima edição, coordenado pelos alunos do 5º ano.

 

Neste ano, o evento será adaptado para as plataformas digitais: os alunos do 1º ao 5º apresentarão, através da gravação de vídeos, seus talentos nas modalidades Canto, Dança, Mágica, Instrumento, Declamação de Poema ou outro. A apresentação acontecerá dia 30 de outubro, no período da tarde.

Leia Mais
...
22 de outubro de 2020

Comemorações e ação solidária marcam a Semana da Criança

Oficina de Teatro reflete sobre pandemia em vídeo de comédia

Alunos da Oficina de Teatro do Curso G9 tiveram a oportunidade de apresentaram, em 30 de setembro, aos estudantes do Ensino Médio e do Pré-vestibular, vídeo realizado sobre a supervisão do professor Luan Fernandes. A comédia, denominada “Não Toque”, também foi veiculada às turmas do Ensino Fundamental II em 2 de outubro.

 

“Aproveitamos o belo trabalho realizado pela oficina para abrir o projeto ‘Saúde Mental na Pandemia’, composto também por uma roda de conversa sobre essa temática”, explica a coordenadora pedagógica do Ensino Médio e Pré-vestibular, Marcia Gil de Souza. Ela se refere aos encontros que serão realizados às turmas do segmento, nos dias 1º e 2 de outubro, com mediação do professor Rangel Willians Batista.

 

Para o professor Luan Fernandes, responsável pela Oficina de Teatro e pela finalização do vídeo, a discussão da ideia, do roteiro e da produção envolveu os alunos durante as aulas síncronas (online).  Os encontros virtuais aconteceram por meio do Meet, uma das plataformas da Google for Education, usada pelo colégio desde o início das aulas remotas.

 

“Após três encontros, a história foi performada e cada aluno gravou seus vídeos e me encaminhou para edição e finalização”, explica. “Vale frisar que nem todos os alunos estão em Itajubá e, mesmo assim, conseguiram participar do trabalho – essa é uma das vantagens das ferramentas digitais”, completa.

 

OFICINA DE TEATRO

A Oficina de Teatro é realizada semanalmente, em um trabalho conjunto com a Oficina de Dança. Nela, os alunos são estimulados a compreender essa linguagem para usá-la em trabalhos em sala de aula e nas apresentações de outros projetos institucionais, como Feira do Conhecimento, Gincana e Noite Cultural.

 

No vídeo “Não Toque”, houve a participação de nove alunos do Ensino Fundamental II e Ensino Médio. São eles: Gabriele dos Santos Ribeiro (Turma F61), Yarah Dias da Silva Lucas (F62), Maria Júlia Monti Bustamante (F71), Mariane Marques Marcondes (F72), Giovanna Faria Totti (F72), Fabiano da Silva Oliveira Junior (F91), Manuela Vilas Bôas e Silva (F92), Ana Beatriz Gonçalves (M11) e Inayá Ahau Tatamiya Medeiros (M22).

 

SINOPSE

A história do gênero comédia, sendo adaptada para um contexto de Teatro Mudo, buscou narrar duas grandes atitudes necessárias ao ser humano. Logo no início, nos deparamos com os personagens compartilhando seus alimentos, mostrando a importância de ser empático, principalmente no momento que estamos vivendo.

 

No decorrer da história, conhecemos uma televisão mágica, que sempre tem em sua tela a mensagem: “Não toque no controle”, porém, todo mundo acaba se mostrando desobediente e teimoso, vindo a tocar no controle, o que leva os personagens a serem presos dentro da TV.

 

Durante toda a peça fica a tentativa de encontrar um coração realmente puro e bondoso capaz de libertar a todos simplesmente por não ceder à tentação de tocar no controle.

 

“A peça, além de sua mensagem principal ser alicerçada nestas duas atitudes importantes – empatia e obediência –, tem uma mensagem mais abrangente, uma crítica a este momento tão virtual que estamos vivendo, em que todos anseiam por ser libertados o mais breve possível, mostrando que acreditar que tudo vai passar é uma atitude que pode transformar essa situação”, destaca Luan Fernandes.

Leia Mais
...
30 de setembro de 2020

Oficina de Teatro reflete sobre pandemia em vídeo de comédia

Curso G9 lidera Circuito Mineiro de Xadrez Escolar 2020

O Curso G9 lidera a Categoria Melhor Escola do Circuito Mineiro de Xadrez Escolar 2020, competição oficial da Federação Mineira de Xadrez, que reúne 69 escolas do Estado. A quinta e penúltima rodada foi realizada em 19 de setembro.

 

“Nossa equipe está focada na competição, tivemos grandes partidas. Acredito que chegaremos bem à final”, explica o professor de Xadrez do Curso G9, Antônio Martins. A sexta e última etapa será realizada em 24 de outubro. “A grande final, que acontecerá em novembro, reunirá os dez melhores atletas de cada categoria”, completa.

 

Os destaques individuais da equipe do Curso G9 são: André Bernardo Britto, do 3º ano do Ensino Fundamental I, que é líder da Categoria A; e Enzo de Almeida Ramos, do 5º ano, que lidera a Categoria B. Enzo Almeida, mestre nacional pela Confederação Brasileira de Xadrez, também foi campeão da Categoria Sub 14 durante o Campeonato Mineiro de Xadrez Clássico 2020.

 

CIRCUITO MINEIRO

Nesta etapa, a equipe do Curso G9 recebeu o reforço dos seguintes alunos: João Victor de Almeida Santos, Victor Kazuo Mayekawa Makuchin e Gustavo Araujo de Castro, todos do 3º ano Ensino Fundamental I.

 

Participam da equipe, além de Enzo e André, os atletas Giovanna Almeida Magalhães, também mestre nacional em sua categoria, do Jardim II; Isabella Duarte da Fonseca, do 3º ano; Daniel David e Pietra Nobre Moreira Coli, do 5º ano; e Ian Fernandes de Lima e Silva, do 8º ano do Ensino Fundamental II.

 

Leia Mais
...
29 de setembro de 2020

Curso G9 lidera Circuito Mineiro de Xadrez Escolar 2020

Ensino Médio apresenta pesquisas da Feira à banca de avaliação

As equipes das 1ª e 2ª séries do Ensino Médio apresentaram as pesquisas realizadas, desde o início do ano letivo, à banca de avaliação da Feira do Conhecimento 2020 do Curso G9. Os encontros foram realizados de maneira remota, com o uso da plataforma Meet.

 

O tema geral da Feira do Conhecimento é “Saúde Vegetal no Mar e na Terra”, que está em consonância com a resolução da ONU (Organização das Nações Unidas), que escolheu 2020 como o Ano Internacional da Fitossanidade.

 

“Os trabalhos estão muito bons. Todos, alunos e professores, tiveram que se adaptar à nova realidade e transportaram para as plataformas digitais as pesquisas que começaram presencialmente no início do ano letivo”, explica a coordenadora do Ensino Médio e Pré-vestibular, Marcia Gil de Souza.

 

O Curso G9 mantém as atividades pedagógicas, por plataformas digitais, desde o início do necessário isolamento social. Confira o que está sendo feito na Educação Infantil, no Ensino Fundamental I, no Ensino Fundamental II e no Ensino Médio e Pré-vestibular.

 

FITOSSANIDADE

A Banca de Avaliação da Feira do Conhecimento foi formada por professores, coordenadoras e direção do Curso G9. “As bases das pesquisas das quais participei estão muito boas, mas são necessários pequenos ajustes – o que é natural neste momento”, destaca o professor de Biologia, Tadeu Carlos da Silva, que esteve na banca da 1ª série.

 

“Quero parabenizar os alunos, os professores orientadores e a coordenação pelo trabalho realizado até aqui. Houve um desenvolvimento muito grande das pesquisas. Sem dúvida, isso é um processo muito gratificante a todos”, diz a diretora pedagógica do Curso G9, professora Maria Aparecida Fernandes.

 

O diretor de Planejamento, professor Giovanni Henrique Faria Floriano, lembra que “a banca de avaliação é o momento para ajustes necessários”. “Um dos desafios das equipes, nesta fase final, será organizar a apresentação para a comunidade de maneira virtual”, ressalta. A ideia é usar as plataformas digitais para colocar a Feira do Conhecimento “no ar” a partir de novembro.

 

Os dois diretores participaram de todas as bancas do Ensino Médio, realizadas entre os dias 31 de agosto a 3 de setembro. Confira abaixo os subtemas das equipes.

 

SUBTEMAS | ENSINO MÉDIO

1ª série – Turma M11

Produção agrícola - Projetos de combate à fome e uso dos componentes da natureza no habitat natural

 

1ª série – Turma M12

Importância do fitoplâncton para a estabilidade do planeta e a manutenção da vida

 

2ª série – Turma M21

Sistemas Integrados e PANCS: Plantas Alimentícias não Convencionais

 

2ª série – Turma M22

A importância da fitossanidade para a produção da biomassa

Leia Mais
...
28 de setembro de 2020

Ensino Médio apresenta pesquisas da Feira à banca de avaliação

Alunos do Ensino Médio fazem prévia de simulação da FAO/ONU

Alunos da 1ª série do Ensino Médio do Curso G9 apresentaram uma prévia da pesquisa realizada para o Júri da FAO (Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura) que acontecerá em novembro. O tema, desenvolvido na área de Humanas com a coordenação da professora Marília Gil, é Estratégias de Combate à Fome no Mundo.

 

O projeto interdisciplinar complementa o tema geral da Feira do Conhecimento 2020, “Saúde Vegetal no Mar e na Terra”, em consonância com a resolução da ONU (Organização das Nações Unidas), que escolheu 2020 como o Ano Internacional da Fitossanidade.

 

“A simulação, um recurso que tradicionalmente utilizamos no projeto interdisciplinar de Humanas, foi pensada para ser feito presencialmente; agora, estamos adaptando ao modelo virtual”, explica a professora de Geografia, Marília Gil de Souza. “A simulação é usada como um recurso que permite a prática de uma certa situação e ajuda muito os alunos em habilidades no desenvolvimento do senso crítico, do vivenciar  desafios similares aos enfrentados pelas delegações nas reuniões ministeriais da FAO e da defesa de pontos de vista,  que, muitas vezes, não são os dos alunos, visto representarem, cada um, um país”, complementa.

 

FAO – ONU

Para a realização do projeto, os alunos foram divididos em duplas, cada uma representando a delegação de um país na FAO. Ela pesquisa o país escolhido, qual sua posição em relação ao tema e quais projetos defende nos encontros da FAO.

 

“O mais importante dessa proposta é que ela está ligada aos demais trabalhos em desenvolvimento nas diferentes disciplinas e oficinas oferecidas pelo Curso G9, como na de Culinária, da Horta e compostagem e na própria pesquisa para a Feira do Conhecimento”, diz a coordenadora pedagógica do Ensino Médio e do Pré-vestibular, Marcia Gil de Souza.

 

Para o discurso dos representantes de cada país, na Simulação da FAO, os alunos terão apoio do professor de Teatro, Luan Fernandes. Ele vai ajudá-los a se prepararem para a apresentação, como treinar postura e entonação da voz durante a reunião da FAO.

 

AULAS REMOTAS

O Curso G9 mantém as atividades pedagógicas, por plataformas digitais, desde o início da quarentena. Confira o que está sendo feito na Educação Infantil, no Ensino Fundamental I, no Ensino Fundamental II e no Ensino Médio e Pré-vestibular.

Leia Mais
...
24 de setembro de 2020

Alunos do Ensino Médio fazem prévia de simulação da FAO/ONU

Alunos do PV e do Ensino Médio surpreendem os professores

Uma grata e emocionante surpresa aos professores do Curso G9, resultado de uma atitude louvável dos alunos do Ensino Médio e Pré-vestibular: na semana pré-feriado de Independência, eles combinaram de assistir às aulas remotas com as câmeras abertas como forma de “matar a saudade”, “estreitar as relações” e “incentivar” o trabalho dos profissionais que, desde o início da quarentena, usam as plataformas digitais da Google for Education e a Geekie One para manter as aulas e atividades pedagógicas.

 

“Foi emocionante para todos porque, nesse processo de educação virtual, o professor quase não vê o aluno. Isso acontece, em especial, por uma questão técnica para não sobrecarregar a plataforma pela quantidade de pessoas na sala”, explicou a coordenadora do segmento de ensino, professora Marcia Gil de Souza. “Os professores se emocionaram, os alunos foram afetuosos, com mensagens de carinho e de valorização das aulas. Foi uma iniciativa maravilhosa, de muita sensibilidade, evidenciando a formação humana que destaca a escola”, completou.

 

Saudade e Carinho

Para a aluna Kailaine Marcondes S. Santos, da 3ª série (Turma M32), “a saudade é imensa, sentimos muita falta dos professores e de toda equipe Curso G9”. “Para muitos de nós, é como se fosse nossa própria família. E hoje, vivemos uma nova realidade, de distanciamento social. Acho que queríamos, ao ligar as câmeras, demonstrar esse sentimento de carinho e nos fazer presentes além da lista virtual de chamada”, destacou.

 

“Decidimos abrir as câmeras durante as aulas online para demonstrar o nosso carinho e proporcionar momentos de alegria aos professores. Acredito que eles gostaram bastante, ficaram leves e sorridentes”, disse o aluno Enzo Serrano Conti, da Turma M32.

 

Atitude Acolhedora

“Foi uma atitude muito bonita e acolhedora, que faz muito bem aos professores. Foi emocionante poder rever os nossos alunos e poder compartilhar esse momento”, ressaltou o diretor de Planejamento do Curso G9, Giovanni Henrique Faria Floriano, professor de Matemática da 3ª série e do Pré-vestibular.

 

Para Kleber Luiz Nogueira, professor de Física do Ensino Médio e do PV, quando se inicia uma aula nesta nova fase da Educação, de pandemia e isolamento, “eu, como professor, já me acostumei a ver somente letras ou imagens aleatórias na identificação dos alunos. Assim sempre bate uma pergunta: será que estão lá?”, contou.

 

“Aí, quando você inicia a aula e começa a ver os alunos, sim, ver os rostos dos seus alunos, o coração do professor se enche de alegria. Uma felicidade tomou conta de mim, e ficou difícil esconder a emoção. Sabe, é uma sensação de quando uma criança ganha uma bala ou algo que queria muito. Fiquei extremamente encantado com atitude e em êxtase de tanta alegria. Essa atitude renovou as minhas forças de professor e mostrou que existe vida detrás da tela do computador. Obrigado, alunos”, afirmou o professor de Física.

 

Aulas Remotas

O Curso G9 mantém as atividades pedagógicas, por plataformas digitais, desde o início da quarentena. Confira o que está sendo feito na Educação Infantil, no Ensino Fundamental I, no Ensino Fundamental II e no Ensino Médio e Pré-vestibular.

Leia Mais
...
14 de setembro de 2020

Alunos do PV e do Ensino Médio surpreendem os professores

Ensino Médio e PV do Curso G9 adotam plataformas digitais

O Ensino Médio e o Pré-vestibular do Curso G9 se adaptaram rapidamente à nova realidade imposta pela quarentena e, uma semana depois do seu início, retomou as atividades pedagógicas de forma remota. Primeiro, passou a usar as plataformas que já integram o portfólio do colégio e, no passo seguinte, firmou parcerias com a Geekie One e Google for Education.

 

A primeira parceria aconteceu, em 30 de março, com a Geekie One, que integra conteúdo didático à tecnologia com intencionalidade pedagógica, possibilitando um contato virtual entre professores e alunos; a segunda, com a Google for Education, aconteceu em abril.

 

“Essas ferramentas digitais permitem o acompanhamento integral das aulas síncronas, com suporte aos alunos e aos professores, que são capacitados constantemente para o melhor aproveitamento pedagógico das plataformas utilizadas”, explica a coordenadora do Ensino Médio e do Pré-vestibular, professora Marcia Gil de Souza.

 

Todos os segmentos de ensino do Curso G9 adotaram plataformas digitais para dar continuidade ao ano letivo de 2020. Confira o trabalho feito pela Educação Infantil.

 

Geekie One

Marcia Gil explica que, na Geekie One, os alunos têm a oportunidade de continuar o processo de aprendizagem de forma remota, com dinamismo e interação com os professores do Curso G9 em tempo real. Ela destaca outras vantagens da plataforma, como metodologia adequada ao ensino nesse ambiente, flexibilidade, interface amigável e possibilidade de acompanhamento dos pais e da escola junto aos estudos, produções e resultados dos estudantes.

 

“Os dados que nos são disponibilizados ajudam na tomada de decisões pedagógicas, possibilitando manter o estudante no centro da ação didática, favorecendo a aprendizagem de cada um”, ressalta.

 

Google for Education

Outra importante parceria tecnológica foi a implantação de um domínio oficial (conta exclusiva) do Curso G9 na plataforma Google for Education, com o objetivo de aprimorar e facilitar os serviços online que o colégio vem oferecendo aos seus alunos e famílias neste período de necessário isolamento social. A utilização do Google for Education complementa e potencializa o uso das plataformas já existentes nos dois segmentos de ensino.

 

“Mantivemos, com este trabalho remoto, a mesma qualidade de atendimento aos alunos, com relatórios semanais de participação, além de permitir a elaboração de plano de ação individualizado para pleno uso dos recursos das duas plataformas”, destacou Marcia Gil.  “Também atendemos aos pais quando solicitado e/ou quando agendado pela coordenação, para tratar de problemas de rendimento, aprendizagem, saúde emocional, dentre outros”, completa.

 

Os alunos também têm acesso remoto ao Serviço de Vestibulares, que partilha de informações sobre os vestibulares, com atendimento aos alunos e às famílias para orientações sobre universidade e cursos.

 

Outra plataforma digital utilizada pelo Curso G9, no Ensino Médio e Pré-vestibular, é do material do Sistema de Ensino Poliedro. Ela permite ao aluno acesso a conteúdo, atividades, exercícios, filmes e aplicação de simulados virtuais. 

 

Leia Mais
...
26 de agosto de 2020

Ensino Médio e PV do Curso G9 adotam plataformas digitais

Alunos conquistam bronze na olimpíada Canguru de Matemática

Três alunos do Curso G9 conquistaram medalhas de bronze na olimpíada escolar Canguru de Matemática, uma competição anual internacional destinada aos alunos do 3º ano do Ensino Fundamental até os da 3ª série do Ensino Médio. São eles: George Stefanello Simsen, João Pedro Ribeiro Guedes e João Pedro Tilmann de Souza.

 

Outros seis alunos receberam menção de Honra ao Mérito: Letícia Ribeiro Guedes, Maria Luisa Ribeiro, Yarah Dias da Silva Lucas e Silva, Pedro Ferreira Cardozo, Rafael Neves de Moraes Castro, Thiago Taets e Sales e Yarah Dias da Silva Lucas. As provas da Canguru de Matemática foram realizadas em junho deste ano, de forma online.

 

“Neste período em que estamos confinados, promover desafios como é oferecido pela Canguru é essencial e permite ao aluno desenvolver o raciocínio lógico. A prova não exige conteúdos tradicionais e procura distanciar a ideia da Matemática como algo ruim”, explicou o professor de Matemática, Mateus Bibiano Francisco. “Os alunos se sentiram motivados em participar dessa olimpíada escolar, e os resultados evidenciaram o comprometimento com a proposta”, completou.

 

Nos dias 6 e 7 de agosto, alunos do Ensino Médio e do 8º e 9º anos do Ensino Fundamental II do Curso G9 participaram da primeira fase da Olimpíada Nacional de Ciências (ONC).

 

CANGURU

George Stefanello Simsen disputou a competição no Nível E (Ecolier), destinado a alunos do 5º e 6º anos do Ensino Fundamental; João Pedro Ribeiro Guedes no Nível S (Student), para alunos da 3ª série do EM; e João Pedro Tilmann de Souza, no Nível C (Cadet), voltado aos alunos do 9º ano do Ensino Fundamental II.

 

Os objetivos da Canguru de Matemática, que há 11 anos é realizada no Brasil, são: contribuir para a melhoria do ensino de Matemática em todos os níveis da Educação Básica; favorecer o estudo de maneira interessante e contextualizada, aproximando os alunos do universo da Matemática; e estimular a capacidade dos alunos de obter prazer e satisfação intelectual na resolução de problemas de Matemática pura ou aplicada.

 

Leia Mais
...
14 de agosto de 2020

Alunos conquistam bronze na olimpíada Canguru de Matemática

Alunos do Ensino Médio participam de palestra sobre Rap

Alunos da 1ª série do Ensino Médio do Curso G9 participaram de palestra virtual “O Rap além da periferia”, que teve como convidado o aluno de Educação Artística da USP (Universidade de São Paulo), Alander Souza Ramos. O encontro, em 7 de agosto, integra o trabalho interdisciplinar da área de Linguagens que tem se desenvolvido desde fevereiro. O projeto envolve as disciplinas de Gramática, Literatura, Redação, Espanhol, Inglês.

 

“O encontro virtual foi muito rico e abriu inúmeras possibilidades para o desenvolvimento do trabalho interdisciplinar de nossos alunos. O palestrante, que é músico, professor da área, especialista em RAP, fez um breve histórico sobre esse tipo de música, oferecendo pistas importantes para criarem uma letra nesse estilo musical”, explicou a coordenadora do Ensino Médio e Pré-vestibular, professora Marcia Gil de Souza.

 

A coordenadora se refere à dinâmica do trabalho interdisciplinar: depois da palestra, os alunos, divididos em grupos, irão compor uma letra de RAP, que terá como ponto de partida uma música já pronta; em seguida, farão inserções em Espanhol e Inglês, seja na letra, seja na apresentação da proposta da letra; por fim, vão produzir um vídeo, sob a orientação do professor Luan Fernandes. Vale destacar que o ponto de partida para o trabalho interdisciplinar foi a leitura do livro dos Racionais MC “Sobrevivendo no Inferno”.

 

Em maio deste ano, o Curso G9 promoveu, em uma das plataformas virtuais utilizadas pelo colégio, o seminário “História das Pandemias – Impactos Sociais, Econômicos e Biológicos”, que reuniu alunos e professores do Ensino Médio e Pré-vestibular.

 

RAP

“A palestra com o Alander Ramos agregou muito ao desenvolvimento do nosso trabalho. Com bom humor e naturalidade, ele respondeu várias dúvidas, explicou os diferentes tipos de RAP, sua importância e seu papel representativo na sociedade, já que dá voz ao povo, muitas vezes sufocada pela opressão; relata as dificuldades vivenciadas nas periferias, onde diversos direitos são violados todos os dias; e promove conscientização, união e respeito à todas as comunidades”, disse a aluna Ana Luíza Duarte da Fonseca, da 1ª série do Ensino Médio (Turma M11).

 

Esta é a segunda vez que Alander Ramos conversa com alunos do Curso G9 sobre RAP. No ano passado, a culminância do projeto também foi a produção de um vídeo com uma canção nesse estilo musical.

 

Alander Ramos é músico desde os sete anos, com estudos na Escola Livre de Arte, em Belo Horizonte; foi professor de Musicalização Infantil e Educação Musical no Instituto Gonfer e Oficina da Música; integrante do Coletivo Hip Hop, de Paraisópolis; Instrutor de Poesias – SLAM no ECOA Espaço Cultural O. das Artes em Brasópolis; e instrutor de percussão histórico-cultural – Células Rítmicas. Atualmente é professor de música no Espaço SESI, em São Paulo, onde desenvolve projetos na área.

Leia Mais
...
10 de agosto de 2020

Alunos do Ensino Médio participam de palestra sobre Rap

G9 promove Semana de Estudo e Compartilhamento do Saber

Professores e a equipe pedagógica do Curso começaram nesta segunda-feira, 28 de julho, a preparação para o retorno das atividades escolares do segundo semestre letivo, que iniciará em 3 de agosto. A “Semana de Estudo e Compartilhamento do Saber” acontecerá até a próxima sexta-feira, 31 de agosto, e reúne os profissionais da Educação Infantil ao Ensino Médio.

 

A capacitação inclui encontros específicos para debater as necessidades e demandas de cada segmento de ensino, bem como aprofundamento do uso das plataformas virtuais utilizadas pelo colégio desde o início deste necessário isolamento social, como a Geekie e o Google Education.

 

“Vivemos um momento muito desafiador, o que exige de todos nós compromisso e compartilhamento de saberes para atender às expectativas de nossos alunos e das famílias de nossa comunidade escolar”, disse a diretora pedagógica do Curso G9, professora Maria Aparecida Fernandes, na abertura da semana. “Diante da realidade na qual estamos inseridos, precisamos saber selecionar e priorizar os conteúdos que farão a diferença para os nossos alunos: nosso foco deve ser a aprendizagem e não o ensino”, completou.

 

De acordo com a diretora pedagógica, o Curso G9 tem como proposta pedagógica, desde sua origem, romper com a configuração da “maneira de ser escola” que ainda perdura atualmente e que tem suas raízes no século 19. “Essa travessia é difícil, mas possível e necessária. Para isso, devemos ter sempre a preocupação com a formação continuada, pessoal e coletiva, ou seja, estarmos abertos a aprender a todo instante”, ressaltou.

 

Para o diretor administrativo do Curso G9, professor Hilson Háliz Dias Perlingeiro, o colégio tem adotado uma série de medidas administrativas, ancoradas na legislação, para manter o emprego e a renda de toda equipe. “Nosso objetivo é atravessar esta fase sem grandes sobressaltos, em especial, mantendo a qualidade do serviço prestado às famílias”, destacou.

 

Também participou da abertura e da “Semana de Estudo e Compartilhamento do Saber” o diretor de planejamento do Curso G9, professor Giovanni Henrique Faria Floriano.

 

 

Leia Mais
...
28 de julho de 2020

G9 promove Semana de Estudo e Compartilhamento do Saber

Orquestra Experimental do G9 estreia canal em live no Youtube

Alunos da Orquestra Experimental do Curso G9 tiveram a oportunidade de, pela primeira vez, sentir a sensação de estar ao vivo em uma transmissão pelo YouTube e apresentar o trabalho realizado pelo grupo durante a quarentena. A live, em 8 de julho, marcou a estreia do canal da Orquestra, sob a regência do professor de música, João César da Silva.

 

Nessa primeira live, o professor e alunos participaram de um bate-papo para explicar como está o andamento das aulas de música durante essa fase de necessário isolamento social e como lidam com as novas ferramentas de produção musical a distância. Também contaram como foi a experiência de montar uma pré-produção para um clipe e a apresentação, pela primeira vez, levando uma mensagem de esperança com a interpretação da música “Let it be”, de Paul McCartney e John Lennon.

 

“Tudo o que vivemos nesse momento é surreal. De uma hora para outra tivemos que nos adaptar às aulas virtuais, ao isolamento social. Na Oficina de Música, não foi diferente”, disse Júlia Gelfuso, integrante da Orquestra e que participou da primeira live. “Faltou a gente poder ensaiar e tocar junto, ter aquela interação tão comum nas aulas de Música, mas o resultado dessa adaptação foi muito bom”, completou Filipe Daves.

 

Para o diretor de Planejamento do Curso G9, Giovanni Henrique Faria Floriano, “a apresentação foi maravilhosa”. Ele fez questão de parabenizar os alunos e o professor João César pela “brilhante condução da Orquestra”.

 

O professor João César reconhece que “a mudança foi brusca e a equipe teve que se adaptar de uma semana para outra porque não teria mais as aulas presenciais”. “Apesar das adversidades, isso ampliou a forma como estudamos música, pois começamos a utilizar as ferramentas digitais para incrementar nosso trabalho, em especial, nas áreas de edição de som e vídeo”, explicou. “Foi uma descoberta incrível para mim e para os alunos porque tentamos tirar o máximo proveito disso tudo”, completou.

 

Para ele, a culminância do trabalho foi a live, quando todos tiveram a oportunidade de explicar tudo o que foi realizado desde o início da quarentena.

 

HISTÓRIA

A Orquestra Experimental do G9, projeto criado pelo professor de música da escola, João César da Silva, existe desde 2011, sendo formada por alunos do 6º ano do Ensino Fundamental II à 3ª série Ensino Médio.

 

A musicalização coletiva visa ao favorecimento da integração social e do cooperativismo. Tem como objetivo, além de promover o aprendizado musical, valorizar e utilizar os conhecimentos historicamente construídos sobre o mundo, para entender e intervir positivamente na sociedade.

 

Para se inscrever no canal da Orquestra Experimental e ser notificado das novidades, clique aqui.

Leia Mais
...
14 de julho de 2020

Orquestra Experimental do G9 estreia canal em live no Youtube

TOPO