Ameride, uma semana dedicada ao canto coral

03/09/2019

Curso G9 foi correalizador do Ameride, o qual reuniu 28 corais em Itajubá em agosto, com apresentações gratuitas.

Uma mistura harmônica de vozes, cores e sotaques tornaram a semana de 26 a 31 de agosto de 2019 um verdadeiro caldeirão cultural com a realização do Ameride – Festival Internacional de Corais. O evento, correalização do Curso G9, aconteceu pela terceira vez consecutiva em Itajubá. Nesta edição, reuniu 28 corais, com delegações de 7 países, em um total de 730 pessoas. As apresentações gratuitas aconteceram em escolas, igrejas, na Concha Acústica e no Teatro Municipal Christiane Riera. 

“A música é uma prática cultural e social,  uma linguagem que todos nós entendemos”, disse a diretora pedagógica do Curso G9, professora Maria Aparecida Fernandes. “É por isso que o G9, em harmonia com seu  projeto pedagógico, procura sempre promover atividades culturais. Mas só o fazemos porque contamos com parceiros que nos apoiam e, juntos, conseguimos oferecer importantes atividades culturais para a nossa comunidade”, completou. 

O evento teve apoio institucional da Prefeitura de Itajubá e patrocínio cultural da Clin-Med Serviços Hospitalares e  da Sicredi. Também contou com parcerias dos hotéis Oriente, Centenário, BaHiti e Poeta Flat e dos restaurantes Sem Nome, Carvão a Lenha e Espaço ConViver – do Curso G9. 

“Gostaria de agradecer a oportunidade de, pelo terceiro ano consecutivo, estarmos juntos para promover uma semana de alegria para Itajubá, por meio do canto coral. Nesse ritmo de interação e de troca, a gente fica muito feliz e grato, principalmente, ao Curso G9. A gente entende essa missão deles de sempre trazer o que há de melhor na cultura para a nossa cidade”, ressaltou o secretário municipal de Cultura, Massoud Nassar. 

Ameride 2019

A direção geral do Ameride é do maestro venezuelano Alexander Albarrán, com coordenação geral  do maestro João César da Silva, que também é professor de Música e regente da Orquestra Experimental do Curso G9. O Ameride é dividido em três eventos. Além do Festival Internacional de Corais, no qual diversos corais do Brasil e da América Latina apresentaram músicas que representam a cultura de cada país, foram realizados o XIII Seminário Internacional de Regência Coral e o VI Concurso Internacional de Corais. 

“Para mim, a realização do Ameride é muito especial, é uma emoção muito grande poder compartilhar isso com vocês, que acreditam nesse projeto feito com muito carinho e amor”, disse Alexander Albarrán. “ Quero agradecer às delegações do México, do Peru, da Venezuela e da Argentina; à maestrina Elisabeth Delplanque, da França; aos maestros Xavier Font, do Uruguai; David Arontes, do México e a todos os representantes do Brasil. Foram seis dias de muita atividade, de muito aprendizado e muita partilha. Temos certeza de  que o Ameride chegou em Itajubá para ficar”, completou. 

Para o maestro João César, o Ameride 2019 teve uma evolução muito importante por aumentar o número de coros e de países participantes. “A interação entre as culturas e a troca entre as pessoas, na área da música, mostra-nos que não estamos sozinhos. Podemos nos unir pela música – nem mesmo a barreira da língua nos impediu de ter uma semana muito rica e proveitosa”, explicou. “É uma satisfação muito grande, para nós da direção e da coordenação, ter parceiros que agregam valor ao evento e possibilitam tornar o Ameride cada vez mais importante no cenário coral e musical da região. Esperamos continuar com esse apoio, que possibilita o convívio de povos e culturas diferentes e a partilha da boa música e de bons momentos”, finalizou. 

Guias e Tradutores

Pelo segundo ano consecutivo, alunos do Ensino Fundamental II e do Ensino Médio do Curso G9 atuaram como guias e tradutores para os corais e maestros ibero-americanos que vieram a Itajubá participar do Ameride 2019. O projeto permitiu aos alunos exercitar o aprendizado em língua espanhola, conhecer novas culturas e respeitar, na prática, as diferenças culturais e linguísticas. 

Eles foram escolhidos de acordo com a fluência, a capacidade de comunicação e articulação em espanhol e tiveram a supervisão da professora de Espanhol, Eloiza M. Nunes Montanari. No Curso G9, o estudo da língua espanhola é oferecido aos alunos do 6º ano do Fundamental II ao 3º ano do Ensino Médio. 

Participaram, também, do Ameride a Orquestra Experimental G9,  o Coral Infantil G9 Encanto e o Coral Mantiqueira-G9. Houve, ainda, a participação do Coral Infantil do 4º Laboratorinho Coral de Itajubá, evento realizado em julho deste ano, com a correalização do G9.

Ameride – História

O nome AMERIDE é o resultado da combinação de dois nomes que representam as populações menos favorecidas da América Latina. AMER, de AMERíndios e IDE de negroIDE. A intenção é render homenagem aos Ameríndios (índios americanos) e aos Negroides (negros trazidos da África como escravos), os quais são ancestrais de nosso continente americano. Sem se esquecer da importante influência de países como Espanha e Portugal, o evento adquire características ibero-americanas e está aberto a receber grupos do Velho Continente. 

O Ameride nasceu de um projeto comum do venezuelano Alexander Albarrán e do brasileiro André Carnevalli, em 2011. A ideia era desenvolver um evento socioeducativo de alta qualidade vocal e organizativa, por meio da participação de corais de toda a América Latina. 

Nas cinco primeiras edições, o Ameride aconteceu em São Lourenço, no Circuito das Águas mineiro, reuniu 110 grupos de Canto Coral de países como Chile, Argentina, México, Venezuela, Equador, Uruguai, Colômbia e Brasil. 

A partir de 2013, Pedralva e Itajubá receberam extensões dos concertos internacionais, coordenadas pelo maestro João César da Silva – em Itajubá, as apresentações aconteceram no Curso G9. Desde 2017, o evento é realizado em Itajubá, em uma parceria do Curso G9 com o Comitê Realizador do Ameride.

Fonte: Agência Contexto



Voltar

Curso G9

Curso G9

Endereço

Avenida Doutor Jerson Dias, 175
Estiva - CEP 37500-279
Itajubá - MG

Telefone: (35) 3623-1877